Receitas tradicionais

5 coisas que você nunca deve dizer a um nova-iorquino

5 coisas que você nunca deve dizer a um nova-iorquino

Se por algum motivo você tem esses pensamentos, guarde-os para si

Aqui estão cinco coisas que você nunca deve dizer a um nova-iorquino.

A cidade que nunca dorme, Gotham, a Big Apple - como quiser chamá-la, Nova York é uma cidade diferente de todas as outras. A cidade é uma anomalia em si mesma, mas consegue - é por isso que é tão única, e também é por isso que muitos de seus residentes não poderiam se imaginar vivendo em qualquer outro lugar. Portanto, quer você esteja de férias ou apenas se mudando para Midtown, respeite o lugar que quase 8,5 milhões de pessoas chamam de lar. Aqui estão cinco coisas que você nunca deve dizer a um nova-iorquino.

“Namorar deve ser uma brisa para todas as pessoas desta cidade!”

Não é, ou não haveria tantos seriados sobre isso. Não diga isso até tentar alguns encontros às cegas e deslizar o Tinder para você mesmo.

“Os bagels de Nova York não são tão bons”.

Não fale conosco até que você tenha estado H&H Midtown Bagels East, Bagels de Murray, e Tompkins Square Bagels.

“Pizza da minha cidade é tão boa quanto pizza aqui.”

Não é, e nunca vamos acreditar em você. Por que mais Kevin Bacon diria que ele quer sua última refeição ser da Joe’s Pizza na Carmine Street?

"O metrô? Parece tão sujo. E há tantas pessoas. ”

Não critique antes de tentar. E com isso queremos dizer não abra a boca até tentar dirigir na hora do rush na chuva com táxis buzinando. O metrô é uma bênção, e você vai perceber isso muito, muito em breve.

"Por que você pediria Seamless quando está a um quarteirão da lanchonete?"

Perfeito é um estilo de vida e, às vezes, esse estilo de vida significa que nos sentimos confortáveis ​​no sofá e não queremos nos aventurar nos elementos. Acalmar.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz a pessoas que viviam vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que costumava ser chamado de poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E ainda em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É freqüentemente notado que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas, para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cujo artesanato deixou uma grande impressão em Haggard pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell, "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Em vez disso, ele usou um som mais áspero de honky-tonk como pano de fundo para canções que transformaram os problemas das pessoas comuns em obras de arte.

Seu talento musical é creditado por salvar Haggard de uma vida de desentendimentos com a lei, e certamente o ajudou a limpar sua ficha: em 1972, o então governador da Califórnia. Ronald Reagan concedeu-lhe perdão total por seus crimes anteriores.

As músicas: Haggard tornou-se conhecido como um compositor extremamente talentoso, e suas canções como "Mama Tried", "Okie From Muskogee", "Today I Started Loving You Again" e "Sing Me Back Home" foram regravadas por outros artistas inúmeras vezes.

Sua música também foi facilmente traduzida para o rock - "Honky Tonk Night Time Man" foi gravada por Lynyrd Skynyrd, por exemplo. E "Mama Tried" foi gravada pelos Grateful Dead e pelos Everly Brothers.

Legado: Haggard nunca parou de fazer música e, embora muitas vezes reclamasse da vida na estrada, ele estava fazendo o possível para fazer turnês nos últimos meses, lutando contra sérios problemas de saúde (incluindo, em dezembro, pneumonia).

Mesmo em 2009, a longevidade de Haggard já era notada por Will Oldham, um aclamado compositor que chamou Haggard de um de seus ídolos.

"Ele está escrevendo e cantando melhor do que nunca", disse Oldham ao The New Yorker. "E é como, bem, não há desculpa, então. Você não pode simplesmente dizer que vai embora, ou que a indústria da música vai acabar com isso, ou o que seja."

Depois de ouvir sobre sua morte, Dolly Parton disse de Haggard hoje: "Perdemos um dos maiores escritores e cantores de todos os tempos. Seu coração era tão terno quanto suas baladas de amor. Eu o amava como um irmão. Fique tranquilo, Merle . "

Crédito para composição de músicas, 7 de abril de 2016

Como publicado pela primeira vez, este post atribuiu a canção "Se não voltarmos no amor até segunda-feira" a Merle Haggard. Essa música foi escrita por Sonny Throckmorton e Glenn Martin, não por Haggard, que a gravou.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz a pessoas que viviam vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que muitas vezes foi chamado de poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E ainda em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É freqüentemente notado que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas, para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cujo artesanato deixou uma grande impressão em Haggard pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell, "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Em vez disso, ele usou um som mais áspero de honky-tonk como pano de fundo para canções que transformaram os problemas das pessoas comuns em obras de arte.

Seu talento musical é creditado por salvar Haggard de uma vida de desentendimentos com a lei, e certamente o ajudou a limpar sua ficha: em 1972, o então governador da Califórnia. Ronald Reagan concedeu-lhe perdão total por seus crimes anteriores.

As músicas: Haggard tornou-se conhecido como um compositor extremamente talentoso, e suas canções como "Mama Tried", "Okie From Muskogee", "Today I Started Loving You Again" e "Sing Me Back Home" foram regravadas por outros artistas inúmeras vezes.

Sua música também foi facilmente traduzida para o rock - "Honky Tonk Night Time Man" foi gravada por Lynyrd Skynyrd, por exemplo. E "Mama Tried" foi gravada pelos Grateful Dead e pelos Everly Brothers.

Legado: Haggard nunca parou de fazer música e, embora muitas vezes reclamasse da vida na estrada, ele estava fazendo o possível para fazer turnês nos últimos meses, lutando contra sérios problemas de saúde (incluindo, em dezembro, pneumonia).

Mesmo em 2009, a longevidade de Haggard já era notada por Will Oldham, um aclamado compositor que chamou Haggard de um de seus ídolos.

"Ele está escrevendo e cantando melhor do que nunca", disse Oldham ao The New Yorker. "E é como, bem, não há desculpa, então. Você não pode simplesmente dizer que vai embora, ou que a indústria da música vai acabar com isso, ou o que seja."

Depois de ouvir sobre sua morte, Dolly Parton disse de Haggard hoje: "Perdemos um dos maiores escritores e cantores de todos os tempos. Seu coração era tão terno quanto suas baladas de amor. Eu o amava como um irmão. Fique tranquilo, Merle . "

Crédito para composição de músicas, 7 de abril de 2016

Como publicado pela primeira vez, este post atribuiu a canção "Se não voltarmos no amor até segunda-feira" a Merle Haggard. Essa música foi escrita por Sonny Throckmorton e Glenn Martin, não por Haggard, que a gravou.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz às pessoas que vivem vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que costumava ser chamado de poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E ainda em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É freqüentemente notado que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas, para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cujo artesanato deixou uma grande impressão em Haggard pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell, "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Em vez disso, ele usou um som mais áspero de honky-tonk como pano de fundo para canções que transformaram os problemas das pessoas comuns em obras de arte.

Seu talento musical é creditado por salvar Haggard de uma vida de desentendimentos com a lei, e certamente o ajudou a limpar sua ficha: em 1972, o então governador da Califórnia. Ronald Reagan concedeu-lhe perdão total por seus crimes anteriores.

As músicas: Haggard tornou-se conhecido como um compositor extremamente talentoso, e suas canções como "Mama Tried", "Okie From Muskogee", "Today I Started Loving You Again" e "Sing Me Back Home" foram regravadas por outros artistas inúmeras vezes.

Sua música também foi facilmente traduzida para o rock - "Honky Tonk Night Time Man" foi gravada por Lynyrd Skynyrd, por exemplo. E "Mama Tried" foi gravada pelos Grateful Dead e pelos Everly Brothers.

Legado: Haggard nunca parou de fazer música e, embora muitas vezes reclamasse da vida na estrada, ele estava fazendo o possível para fazer turnês nos últimos meses, lutando contra sérios problemas de saúde (incluindo, em dezembro, pneumonia).

Já em 2009, a longevidade de Haggard já estava sendo notada por Will Oldham, um aclamado compositor que chamou Haggard de um de seus ídolos.

"Ele está escrevendo e cantando melhor do que nunca", disse Oldham ao The New Yorker. "E é como, bem, não há desculpa, então. Você não pode simplesmente dizer que vai embora, ou que a indústria da música vai acabar com isso, ou o que seja."

Depois de ouvir sobre sua morte, Dolly Parton disse de Haggard hoje: "Perdemos um dos maiores escritores e cantores de todos os tempos. Seu coração era tão terno quanto suas baladas de amor. Eu o amava como um irmão. Fique tranquilo, Merle . "

Crédito de composição de 7 de abril de 2016

Como publicado pela primeira vez, este post atribuiu a canção "Se não voltarmos no amor até segunda-feira" a Merle Haggard. Essa música foi escrita por Sonny Throckmorton e Glenn Martin, não por Haggard, que a gravou.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz a pessoas que viviam vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que muitas vezes foi chamado de poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E ainda em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É comum notar que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas, para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cujo artesanato deixou uma grande impressão em Haggard pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell: "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Em vez disso, ele usou um som mais áspero de honky-tonk como pano de fundo para canções que transformaram os problemas das pessoas comuns em obras de arte.

Seu talento musical é creditado por salvar Haggard de uma vida de desentendimentos com a lei, e isso certamente o ajudou a limpar sua ficha: em 1972, o então governador da Califórnia. Ronald Reagan concedeu-lhe perdão total por seus crimes anteriores.

As músicas: Haggard tornou-se conhecido como um compositor extremamente talentoso, e suas canções como "Mama Tried", "Okie From Muskogee", "Today I Started Loving You Again" e "Sing Me Back Home" foram regravadas por outros artistas inúmeras vezes.

Sua música também foi facilmente traduzida para o rock - "Honky Tonk Night Time Man" foi gravada por Lynyrd Skynyrd, por exemplo. E "Mama Tried" foi gravada pelos Grateful Dead e pelos Everly Brothers.

Legado: Haggard nunca parou de fazer música e, embora muitas vezes reclamasse da vida na estrada, ele estava fazendo o possível para fazer turnês nos últimos meses, lutando contra sérios problemas de saúde (incluindo, em dezembro, pneumonia).

Já em 2009, a longevidade de Haggard já estava sendo notada por Will Oldham, um aclamado compositor que chamou Haggard de um de seus ídolos.

"Ele está escrevendo e cantando melhor do que nunca", disse Oldham ao The New Yorker. "E é como, bem, não há desculpa, então. Você não pode simplesmente dizer que vai embora, ou que a indústria da música vai acabar com isso, ou o que quer que seja."

Depois de ouvir sobre sua morte, Dolly Parton disse de Haggard hoje: "Perdemos um dos maiores escritores e cantores de todos os tempos. Seu coração era tão terno quanto suas baladas de amor. Eu o amava como um irmão. Fique tranquilo, Merle . "

Crédito para composição de músicas, 7 de abril de 2016

Como publicado pela primeira vez, este post atribuiu a canção "Se não voltarmos no amor até segunda-feira" a Merle Haggard. Essa música foi escrita por Sonny Throckmorton e Glenn Martin, não por Haggard, que a gravou.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz às pessoas que vivem vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que costumava ser chamado de poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E ainda em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É freqüentemente notado que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cuja habilidade deixou uma grande impressão em Haggard, pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell, "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Em vez disso, ele usou um som mais áspero de honky-tonk como pano de fundo para canções que transformaram os problemas das pessoas comuns em obras de arte.

Seu talento musical é creditado por salvar Haggard de uma vida de desentendimentos com a lei, e certamente o ajudou a limpar sua ficha: em 1972, o então governador da Califórnia. Ronald Reagan concedeu-lhe perdão total por seus crimes anteriores.

As músicas: Haggard tornou-se conhecido como um compositor extremamente talentoso, e suas canções como "Mama Tried", "Okie From Muskogee", "Today I Started Loving You Again" e "Sing Me Back Home" foram regravadas por outros artistas inúmeras vezes.

Sua música também foi facilmente traduzida para o rock - "Honky Tonk Night Time Man" foi gravada por Lynyrd Skynyrd, por exemplo. E "Mama Tried" foi gravada pelos Grateful Dead e pelos Everly Brothers.

Legado: Haggard nunca parou de fazer música e, embora muitas vezes reclamasse da vida na estrada, ele estava fazendo o possível para fazer turnês nos últimos meses, lutando contra sérios problemas de saúde (incluindo, em dezembro, pneumonia).

Já em 2009, a longevidade de Haggard já estava sendo notada por Will Oldham, um aclamado compositor que chamou Haggard de um de seus ídolos.

"Ele está escrevendo e cantando melhor do que nunca", disse Oldham ao The New Yorker. "E é como, bem, não há desculpa, então. Você não pode simplesmente dizer que vai embora, ou que a indústria da música vai acabar com isso, ou o que seja."

Depois de ouvir sobre sua morte, Dolly Parton disse de Haggard hoje: "Perdemos um dos maiores escritores e cantores de todos os tempos. Seu coração era tão terno quanto suas baladas de amor. Eu o amava como um irmão. Fique tranquilo, Merle . "

Crédito de composição de 7 de abril de 2016

Como publicado pela primeira vez, este post atribuiu a música "Se não voltarmos no amor até segunda-feira" a Merle Haggard. Essa música foi escrita por Sonny Throckmorton e Glenn Martin, não por Haggard, que a gravou.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz às pessoas que vivem vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que costumava ser chamado de poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E ainda em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É freqüentemente notado que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cuja habilidade deixou uma grande impressão em Haggard, pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell, "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Em vez disso, ele usou um som mais áspero de honky-tonk como pano de fundo para canções que transformaram os problemas das pessoas comuns em obras de arte.

Seu talento musical é creditado por salvar Haggard de uma vida de desentendimentos com a lei, e isso certamente o ajudou a limpar sua ficha: em 1972, o então governador da Califórnia. Ronald Reagan concedeu-lhe perdão total por seus crimes anteriores.

As músicas: Haggard tornou-se conhecido como um compositor extremamente talentoso, e suas canções como "Mama Tried", "Okie From Muskogee", "Today I Started Loving You Again" e "Sing Me Back Home" foram regravadas por outros artistas inúmeras vezes.

Sua música também foi facilmente traduzida para o rock - "Honky Tonk Night Time Man" foi gravada por Lynyrd Skynyrd, por exemplo. E "Mama Tried" foi gravada pelos Grateful Dead e pelos Everly Brothers.

Legado: Haggard nunca parou de fazer música e, embora muitas vezes reclamasse da vida na estrada, ele estava fazendo o possível para fazer turnês nos últimos meses, lutando contra sérios problemas de saúde (incluindo, em dezembro, pneumonia).

Mesmo em 2009, a longevidade de Haggard já era notada por Will Oldham, um aclamado compositor que chamou Haggard de um de seus ídolos.

"Ele está escrevendo e cantando melhor do que nunca", disse Oldham ao The New Yorker. "E é como, bem, não há desculpa, então. Você não pode simplesmente dizer que vai embora, ou que a indústria da música vai acabar com isso, ou o que seja."

Depois de ouvir sobre sua morte, Dolly Parton disse de Haggard hoje: "Perdemos um dos maiores escritores e cantores de todos os tempos. Seu coração era tão terno quanto suas baladas de amor. Eu o amava como um irmão. Fique tranquilo, Merle . "

Crédito para composição de músicas, 7 de abril de 2016

Como publicado pela primeira vez, este post atribuiu a canção "Se não voltarmos no amor até segunda-feira" a Merle Haggard. Essa música foi escrita por Sonny Throckmorton e Glenn Martin, não por Haggard, que a gravou.


5 coisas que você deve saber sobre Merle Haggard

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles. Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty ocultar legenda

O músico country Merle Haggard, que morreu quarta-feira aos 79 anos, superou os primeiros choques com a lei - e foi perdoado por Ronald Reagan. Ele foi visto aqui nos bastidores no final dos anos 1970, para uma gravação do Merv Griffin Show em Los Angeles.

Arquivos Michael Ochs / Imagens Getty

Sua carreira abrangeu o famoso som de Bakersfield, a era fora da lei e 38 sucessos nº 1 nas paradas da música country. Agora vem a notícia de que Merle Haggard morreu na quarta-feira - seu 79º aniversário.

Haggard deu voz a pessoas que viviam vidas difíceis, e foi uma voz que ele veio honestamente. Nascido em 1937 em Oildale, Califórnia, nos arredores de Bakersfield, ele cresceu morando em um vagão de carga convertido e passou seus primeiros anos pulando entre prisões e campos de petróleo, e tocando música em bares.

Aqui estão cinco coisas para lembrar sobre o homem que costumava ser chamado de o poeta do homem comum:

"Incorrigível": Esta é a palavra que as pessoas dizem que a mãe de Haggard usou quando deixou o filho em um centro de detenção juvenil - quando ele tinha 11 anos. Naquela época, ele já havia começado a embarcar em trens de carga.

E, recentemente, em 2010, Haggard usou a palavra para se descrever, dizendo em uma entrevista no NPR's Fresh Air: "Eu era provavelmente a criança mais incorrigível que você poderia conhecer. Eu já estava a caminho da prisão antes de perceber, na verdade . Eu era realmente um trapalhão. "

Dinheiro e Lefty: É comum notar que quando Johnny Cash executou "Folsom Prison Blues" na Prisão de San Quentin em 1958, Haggard estava na platéia, como um presidiário - e que a experiência o estimulou em sua própria carreira. Mas, para Haggard, um ídolo maior foi Lefty Frizzell, cuja habilidade deixou uma grande impressão em Haggard pelo menos já em sua adolescência.

Haggard é citado escrevendo no final da biografia de Frizzell: "O impacto que Lefty teve na música country não é nem mensurável. Ninguém conseguia lidar com uma música como Lefty. Ele segurava cada palavra até que finalmente decidisse largá-la e escolher o próximo. A maioria de nós aprendeu a cantar ouvindo-o. "

O fora da lei: Durante grande parte de sua carreira, Haggard operou fora do sistema de Nashville que gerou suave - alguns diriam muito suave - música country. Instead, he used a rougher honky-tonk sound as the backdrop for songs that turned the problems of ordinary people into works of art.

His musical talent is credited with saving Haggard from a life of run-ins with the law, and it certainly helped him clear his record: in 1972, California's then-Gov. Ronald Reagan, granted him a full pardon for his previous crimes.

The Songs: Haggard became known as a supremely talented songwriter, and his songs such as "Mama Tried," "Okie From Muskogee," "Today I Started Loving You Again" and "Sing Me Back Home" have been covered by other artists countless times.

His music also easily translated into rock — "Honky Tonk Night Time Man" was famously recorded by Lynyrd Skynyrd, for instance. And "Mama Tried" was recorded by both the Grateful Dead and the Everly Brothers.

Legado: Haggard never stopped making music, and although he often complained about life on the road, he was doing his best to tour in recent months, as he fought off serious health problems (including, in December, pneumonia).

Even back in 2009, Haggard's longevity was already being noticed by Will Oldham, an acclaimed songwriter who has called Haggard one of his idols.

"He's writing and singing better than he ever has," Oldham told The New Yorker. "And it's just like, well, there's no excuse, then. You can't just say that it goes away, or that the music industry kills it, or whatever."

After hearing of his death, Dolly Parton said of Haggard today, "We've lost one of the greatest writers and singers of all time. His heart was as tender as his love ballads. I loved him like a brother. Rest easy, Merle."

Songwriting Credit April 7, 2016

As first published, this post attributed the song "If We're Not Back In Love By Monday" to Merle Haggard. That song was written by Sonny Throckmorton and Glenn Martin, not by Haggard, who recorded it.


5 Things You Should Know About Merle Haggard

Country musician Merle Haggard, who died Wednesday at age 79, overcame early brushes with the law — and was pardoned by Ronald Reagan. He's seen here backstage in the late 1970's, for a taping of the Merv Griffin Show in Los Angeles. Michael Ochs Archives/Getty Images ocultar legenda

Country musician Merle Haggard, who died Wednesday at age 79, overcame early brushes with the law — and was pardoned by Ronald Reagan. He's seen here backstage in the late 1970's, for a taping of the Merv Griffin Show in Los Angeles.

Michael Ochs Archives/Getty Images

His career spanned the famous Bakersfield sound, the outlaw era, and 38 No. 1 hits on the country music charts. Now comes word that Merle Haggard has died Wednesday — his 79th birthday.

Haggard gave voice to people living hard-scrabble lives, and it was a voice he came by honestly. Born in 1937 in Oildale, Calif., just outside Bakersfield, he grew up living in a converted boxcar and spent his early years bouncing between jails and oil fields, and playing music in bars.

Here are five things to remember about the man who was often called the poet of the common man:

"Incorrigible": This is the word people say Haggard's mother used when she dropped her son off at a juvenile detention center — when he was 11 years old. By that time, he had already started hopping onto freight trains.

And as recently as 2010, Haggard used the word to describe himself, saying in an interview on NPR's Fresh Air: "I was probably the most incorrigible child you could ever meet. I was already on the way to prison before I realized it, actually. I was really kind of a screw-up."

Cash And Lefty: It's often noted that when Johnny Cash performed "Folsom Prison Blues" at San Quentin Prison in 1958, Haggard was in the audience, as an inmate — and that the experience prodded him along in his own career. But to Haggard, a bigger idol was Lefty Frizzell, whose craftsmanship left a huge impression on Haggard at least as early as his teenage years.

Haggard is quoted writing in the forward of Frizzell's biography, "The impact Lefty had on country music is not even measurable. . No one could handle a song like Lefty. He would hold on to each word until he finally decided to drop it and pick up the next one. Most of us learned to sing listening to him."

The Outlaw: For much of his career, Haggard operated outside of the Nashville system that generated smooth — some would say too-smooth — country music. Instead, he used a rougher honky-tonk sound as the backdrop for songs that turned the problems of ordinary people into works of art.

His musical talent is credited with saving Haggard from a life of run-ins with the law, and it certainly helped him clear his record: in 1972, California's then-Gov. Ronald Reagan, granted him a full pardon for his previous crimes.

The Songs: Haggard became known as a supremely talented songwriter, and his songs such as "Mama Tried," "Okie From Muskogee," "Today I Started Loving You Again" and "Sing Me Back Home" have been covered by other artists countless times.

His music also easily translated into rock — "Honky Tonk Night Time Man" was famously recorded by Lynyrd Skynyrd, for instance. And "Mama Tried" was recorded by both the Grateful Dead and the Everly Brothers.

Legado: Haggard never stopped making music, and although he often complained about life on the road, he was doing his best to tour in recent months, as he fought off serious health problems (including, in December, pneumonia).

Even back in 2009, Haggard's longevity was already being noticed by Will Oldham, an acclaimed songwriter who has called Haggard one of his idols.

"He's writing and singing better than he ever has," Oldham told The New Yorker. "And it's just like, well, there's no excuse, then. You can't just say that it goes away, or that the music industry kills it, or whatever."

After hearing of his death, Dolly Parton said of Haggard today, "We've lost one of the greatest writers and singers of all time. His heart was as tender as his love ballads. I loved him like a brother. Rest easy, Merle."

Songwriting Credit April 7, 2016

As first published, this post attributed the song "If We're Not Back In Love By Monday" to Merle Haggard. That song was written by Sonny Throckmorton and Glenn Martin, not by Haggard, who recorded it.


5 Things You Should Know About Merle Haggard

Country musician Merle Haggard, who died Wednesday at age 79, overcame early brushes with the law — and was pardoned by Ronald Reagan. He's seen here backstage in the late 1970's, for a taping of the Merv Griffin Show in Los Angeles. Michael Ochs Archives/Getty Images ocultar legenda

Country musician Merle Haggard, who died Wednesday at age 79, overcame early brushes with the law — and was pardoned by Ronald Reagan. He's seen here backstage in the late 1970's, for a taping of the Merv Griffin Show in Los Angeles.

Michael Ochs Archives/Getty Images

His career spanned the famous Bakersfield sound, the outlaw era, and 38 No. 1 hits on the country music charts. Now comes word that Merle Haggard has died Wednesday — his 79th birthday.

Haggard gave voice to people living hard-scrabble lives, and it was a voice he came by honestly. Born in 1937 in Oildale, Calif., just outside Bakersfield, he grew up living in a converted boxcar and spent his early years bouncing between jails and oil fields, and playing music in bars.

Here are five things to remember about the man who was often called the poet of the common man:

"Incorrigible": This is the word people say Haggard's mother used when she dropped her son off at a juvenile detention center — when he was 11 years old. By that time, he had already started hopping onto freight trains.

And as recently as 2010, Haggard used the word to describe himself, saying in an interview on NPR's Fresh Air: "I was probably the most incorrigible child you could ever meet. I was already on the way to prison before I realized it, actually. I was really kind of a screw-up."

Cash And Lefty: It's often noted that when Johnny Cash performed "Folsom Prison Blues" at San Quentin Prison in 1958, Haggard was in the audience, as an inmate — and that the experience prodded him along in his own career. But to Haggard, a bigger idol was Lefty Frizzell, whose craftsmanship left a huge impression on Haggard at least as early as his teenage years.

Haggard is quoted writing in the forward of Frizzell's biography, "The impact Lefty had on country music is not even measurable. . No one could handle a song like Lefty. He would hold on to each word until he finally decided to drop it and pick up the next one. Most of us learned to sing listening to him."

The Outlaw: For much of his career, Haggard operated outside of the Nashville system that generated smooth — some would say too-smooth — country music. Instead, he used a rougher honky-tonk sound as the backdrop for songs that turned the problems of ordinary people into works of art.

His musical talent is credited with saving Haggard from a life of run-ins with the law, and it certainly helped him clear his record: in 1972, California's then-Gov. Ronald Reagan, granted him a full pardon for his previous crimes.

The Songs: Haggard became known as a supremely talented songwriter, and his songs such as "Mama Tried," "Okie From Muskogee," "Today I Started Loving You Again" and "Sing Me Back Home" have been covered by other artists countless times.

His music also easily translated into rock — "Honky Tonk Night Time Man" was famously recorded by Lynyrd Skynyrd, for instance. And "Mama Tried" was recorded by both the Grateful Dead and the Everly Brothers.

Legado: Haggard never stopped making music, and although he often complained about life on the road, he was doing his best to tour in recent months, as he fought off serious health problems (including, in December, pneumonia).

Even back in 2009, Haggard's longevity was already being noticed by Will Oldham, an acclaimed songwriter who has called Haggard one of his idols.

"He's writing and singing better than he ever has," Oldham told The New Yorker. "And it's just like, well, there's no excuse, then. You can't just say that it goes away, or that the music industry kills it, or whatever."

After hearing of his death, Dolly Parton said of Haggard today, "We've lost one of the greatest writers and singers of all time. His heart was as tender as his love ballads. I loved him like a brother. Rest easy, Merle."

Songwriting Credit April 7, 2016

As first published, this post attributed the song "If We're Not Back In Love By Monday" to Merle Haggard. That song was written by Sonny Throckmorton and Glenn Martin, not by Haggard, who recorded it.


5 Things You Should Know About Merle Haggard

Country musician Merle Haggard, who died Wednesday at age 79, overcame early brushes with the law — and was pardoned by Ronald Reagan. He's seen here backstage in the late 1970's, for a taping of the Merv Griffin Show in Los Angeles. Michael Ochs Archives/Getty Images ocultar legenda

Country musician Merle Haggard, who died Wednesday at age 79, overcame early brushes with the law — and was pardoned by Ronald Reagan. He's seen here backstage in the late 1970's, for a taping of the Merv Griffin Show in Los Angeles.

Michael Ochs Archives/Getty Images

His career spanned the famous Bakersfield sound, the outlaw era, and 38 No. 1 hits on the country music charts. Now comes word that Merle Haggard has died Wednesday — his 79th birthday.

Haggard gave voice to people living hard-scrabble lives, and it was a voice he came by honestly. Born in 1937 in Oildale, Calif., just outside Bakersfield, he grew up living in a converted boxcar and spent his early years bouncing between jails and oil fields, and playing music in bars.

Here are five things to remember about the man who was often called the poet of the common man:

"Incorrigible": This is the word people say Haggard's mother used when she dropped her son off at a juvenile detention center — when he was 11 years old. By that time, he had already started hopping onto freight trains.

And as recently as 2010, Haggard used the word to describe himself, saying in an interview on NPR's Fresh Air: "I was probably the most incorrigible child you could ever meet. I was already on the way to prison before I realized it, actually. I was really kind of a screw-up."

Cash And Lefty: It's often noted that when Johnny Cash performed "Folsom Prison Blues" at San Quentin Prison in 1958, Haggard was in the audience, as an inmate — and that the experience prodded him along in his own career. But to Haggard, a bigger idol was Lefty Frizzell, whose craftsmanship left a huge impression on Haggard at least as early as his teenage years.

Haggard is quoted writing in the forward of Frizzell's biography, "The impact Lefty had on country music is not even measurable. . No one could handle a song like Lefty. He would hold on to each word until he finally decided to drop it and pick up the next one. Most of us learned to sing listening to him."

The Outlaw: For much of his career, Haggard operated outside of the Nashville system that generated smooth — some would say too-smooth — country music. Instead, he used a rougher honky-tonk sound as the backdrop for songs that turned the problems of ordinary people into works of art.

His musical talent is credited with saving Haggard from a life of run-ins with the law, and it certainly helped him clear his record: in 1972, California's then-Gov. Ronald Reagan, granted him a full pardon for his previous crimes.

The Songs: Haggard became known as a supremely talented songwriter, and his songs such as "Mama Tried," "Okie From Muskogee," "Today I Started Loving You Again" and "Sing Me Back Home" have been covered by other artists countless times.

His music also easily translated into rock — "Honky Tonk Night Time Man" was famously recorded by Lynyrd Skynyrd, for instance. And "Mama Tried" was recorded by both the Grateful Dead and the Everly Brothers.

Legado: Haggard never stopped making music, and although he often complained about life on the road, he was doing his best to tour in recent months, as he fought off serious health problems (including, in December, pneumonia).

Even back in 2009, Haggard's longevity was already being noticed by Will Oldham, an acclaimed songwriter who has called Haggard one of his idols.

"He's writing and singing better than he ever has," Oldham told The New Yorker. "And it's just like, well, there's no excuse, then. You can't just say that it goes away, or that the music industry kills it, or whatever."

After hearing of his death, Dolly Parton said of Haggard today, "We've lost one of the greatest writers and singers of all time. His heart was as tender as his love ballads. I loved him like a brother. Rest easy, Merle."

Songwriting Credit April 7, 2016

As first published, this post attributed the song "If We're Not Back In Love By Monday" to Merle Haggard. That song was written by Sonny Throckmorton and Glenn Martin, not by Haggard, who recorded it.