Receitas tradicionais

Jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca: Quem Vai

Jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca: Quem Vai

Bem, aqui estamos novamente. Outro ano, outro Associação Dinne de Correspondentes da Casa Brancar; este ano marca seu 98º ano. Agora que a temporada de premiações está mais ou menos para trás, essas celebridades precisam de um motivo para se reunir, e que melhor razão do que visitar o presidente e a primeira-dama?

A soirée anual é geralmente inundada com listers A e este ano não é diferente. O evento será apresentado por funnyman Jimmy Kimmel, e alguns nomes da lista de convidados foram divulgados. Os convidados que já estão na fila são: Sofia Vergara, George Clooney, Zooey Deschanel, Lindsay Lohan, Stevie Wonder, Viola Davis, Kim Kardashian e muitos, muitos outros rostos famosos de primeira linha.

Enquanto esperamos o lançamento do cardápio deste ano, só podemos imaginar quais pratos irão enfeitar os pratos neste fim de semana. O menu do ano passado incluiu:

Aperitivo: Salada de ervas com treviso radicchio, cebolinha, queijo e crostini com ervas Montrachet e molho vinagrete de porto e marmelo

Prato principal: Filé petite com cogumelos selvagens e compota de cebola combinada com vieiras com manteiga de coco, risoto de cranberry e tasso e vegetais grelhados para bebês, incluindo abobrinha, pimenta e abóbora sunburst

Sobremesa: Kit Kat Pirâmide, cereja verrine, maracujá Napoleão

Vinho: Estancia chardonnay, Estancia cabernet sauvignon

Volte na próxima semana para ver o menu deste ano, as aparições de celebridades e os detalhes da festa.


Jantar dos correspondentes da Casa Branca: Michelle Wolf choca a mídia com o ataque de Sarah Sanders

A comediante Michelle Wolf surpreendeu os convidados de um prestigioso jantar da mídia em Washington com um discurso picante que estripou membros da administração de Donald Trump, alguns dos quais estavam na sala.

Sean Spicer, o ex-secretário de imprensa da Casa Branca, disse ao Guardian que considerou o desempenho "absolutamente nojento", mas outros elogiaram Wolf por não fazer rodeios sobre o presidente e seus assessores.

Ela arrancou suspiros de alguns na platéia de 3.000 pessoas no hotel Hilton quando atirou contra a sucessora de Spicer, Sarah Sanders, sentada a apenas alguns metros de distância na mesa principal.

“Cada vez que Sarah sobe ao pódio, fico animado”, disse o comediante. “Não tenho certeza do que vamos conseguir, sabe? Uma coletiva de imprensa, um monte de mentiras ou divididos em times de softball. ‘São camisas e peles, e desta vez não seja tão vadia, Jim Acosta” - uma referência a um correspondente da CNN que entrou em confronto com Sanders.

Wolf continuou: “Na verdade, gosto muito de Sarah. Eu acho que ela é muito engenhosa. Mas ela queima fatos e então usa aquela cinza para criar um olho esfumaçado perfeito. Tipo, talvez ela tenha nascido com isso, talvez sejam mentiras. Provavelmente é mentira. ”

Sanders parecia petrificado e houve risos e gemidos. Mas Wolf não terminou: “Nunca tenho certeza de como chamar Sarah Huckabee Sanders. É Sarah Sanders, é Sarah Huckabee Sanders, é o primo Huckabee, é a tia Huckabee Sanders? O que é o tio Tom senão para as mulheres brancas que desapontam outras mulheres brancas? Ah, eu sei, tia Coulter ”- referindo-se à analista de direita Ann Coulter.

O jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca é realizado anualmente, mas pelo segundo ano consecutivo Trump estava ausente, usando uma manifestação de campanha para criticar os jornalistas. Wolf, mais conhecida por seu standup especial da HBO, Nice Lady e participações especiais no The Daily Show, não é o primeiro comediante a provocar polêmica no evento. Larry Wilmore provocou raiva em 2016 quando usou a palavra com N.

Wolf começou como ela pretendia continuar em um monólogo de 20 minutos salpicado de referências sexuais. “Como uma estrela pornô diz quando está prestes a fazer sexo com um Trump, vamos acabar com isso”, disse ela. Acenando com a cabeça para o caso da atriz de filmes adultos Stormy Daniels, que afirma ter tido um encontro sexual com Trump, ela disse: “É 2018 e eu sou uma mulher, então você não pode me calar. A menos que Michael Cohen me envie $ 130.000. ” Cohen é o advogado de Trump.

Quem é a comediante Michelle Wolf? - vídeo

Notando que o presidente não compareceu, o comediante disse: "Eu mesmo o arrastaria até aqui, mas acontece que o presidente dos Estados Unidos é a única boceta que você não tem permissão para agarrar. Ele disse primeiro. Sim, ele fez. Você lembra? Bom."

Wolf também criticou a filha de Trump e conselheira sênior, Ivanka. “Ela deveria ser uma defensora das mulheres, mas parece que ela é tão útil para as mulheres quanto uma caixa vazia de absorventes internos. Ela não fez nada para satisfazer as mulheres. Então eu acho, tal pai tal filha. ”

Enquanto o público murmurava, Wolf repreendeu: “Oh, você não acha que ele é bom de cama. Vamos." Ela continuou: “Mas ela se arruma bem. Ivanka limpa bem. Ela é o gênio das fraldas da administração. Por fora ela parece elegante, mas por dentro ainda está cheio de merda. "

Para alguns, foi uma experiência torturante e torturante. Os conservadores ficaram horrorizados quando Wolf voltou ao assunto do aborto. Ela disse sobre o vice-presidente Mike Pence: “Ele acha que aborto é assassinato. O que, antes de tudo, não desanime até tentar. E quando você tentar, realmente arrasar, você tem que tirar aquele bebê de lá. E sim, claro, você pode gemer o quanto quiser, eu sei que muitos de vocês são muito anti-aborto, você sabe, a menos que seja aquele que você conseguiu para sua amante secreta. "

A conselheira da Casa Branca Kellyanne Conway, que estava entre os convidados, não escapou do humor mordaz. “Cara, ela tem o nome perfeito para o que faz. Conway. É como se meu sobrenome fosse Michelle conta-piadas-cabelos-crespos-peitos pequenos.

“Vocês têm que parar de colocar Kellyanne em seus programas. Tudo o que ela faz é mentir. Se você não der a ela uma plataforma, ela não terá onde mentir. Se uma árvore cair na floresta, como colocamos Kellyanne debaixo daquela árvore? Não estou sugerindo que ela se machuque. Apenas preso. Preso debaixo de uma árvore. ”

O discurso polarizou conservadores e liberais em um cenário político já dividido. Em entrevista ao Guardian, Spicer, que deixou o cargo de secretário de imprensa no verão passado, ficou visivelmente irritado ao dizer: “Foi absolutamente nojento. A ideia de que as pessoas aplaudiram isso. Uma coisa é comemorar a primeira emenda, mas esta noite foi uma das coisas mais nojentas e deploráveis ​​que já ouvi na minha vida. A linguagem e as referências ultrapassavam os limites.

Sarah Huckabee Sanders e Jonathan Karl da ABC participam do jantar. Fotografia: Tasos Katopodis / Getty Images

“Há muitas pessoas da mídia naquele palco que precisam responder por isso. A Associação de Correspondentes da Casa Branca precisa responder por isso. Isso foi nojento. A ideia de que os espectadores em casa ouviram isso. Acho que eles têm uma visão muito distorcida do que trata a primeira alteração. Há muitos repórteres naquele estrado que a trouxeram aqui e que deveriam responder por isso. ”

Spicer também comentou no Twitter: “O #WHCD desta noite foi uma vergonha.” Wolf tuitou de volta: “Obrigado!”


Jantar dos correspondentes da Casa Branca: Michelle Wolf choca a mídia com o ataque de Sarah Sanders

A comediante Michelle Wolf surpreendeu os convidados de um prestigioso jantar da mídia em Washington com um discurso picante que estripou membros da administração de Donald Trump, alguns dos quais estavam na sala.

Sean Spicer, o ex-secretário de imprensa da Casa Branca, disse ao Guardian que considerou o desempenho "absolutamente nojento", mas outros elogiaram Wolf por não fazer rodeios sobre o presidente e seus assessores.

Ela arrancou suspiros de alguns na platéia de 3.000 pessoas no hotel Hilton quando atirou contra a sucessora de Spicer, Sarah Sanders, sentada a apenas alguns metros de distância na mesa principal.

“Cada vez que Sarah sobe ao pódio, fico animado”, disse o comediante. “Não tenho certeza do que vamos conseguir, sabe? Uma coletiva de imprensa, um monte de mentiras ou divididos em times de softball. ‘São camisas e peles, e desta vez não seja tão vadia, Jim Acosta” - uma referência a um correspondente da CNN que entrou em confronto com Sanders.

Wolf continuou: “Na verdade, gosto muito de Sarah. Eu acho que ela é muito engenhosa. Mas ela queima fatos e então usa aquela cinza para criar um olho esfumaçado perfeito. Tipo, talvez ela tenha nascido com isso, talvez seja mentira. Provavelmente é mentira. ”

Sanders parecia petrificado e houve risos e gemidos. Mas Wolf não terminou: “Nunca tenho certeza de como chamar Sarah Huckabee Sanders. É Sarah Sanders, é Sarah Huckabee Sanders, é o primo Huckabee, é a tia Huckabee Sanders? O que é o tio Tom, senão para as mulheres brancas que decepcionam outras mulheres brancas? Ah, eu sei, tia Coulter ”- referindo-se à analista de direita Ann Coulter.

O jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca é realizado anualmente, mas pelo segundo ano consecutivo Trump estava ausente, usando uma reunião de campanha para criticar os jornalistas. Wolf, mais conhecida por seu standup especial da HBO, Nice Lady e participações especiais no The Daily Show, não é o primeiro comediante a provocar polêmica no evento. Larry Wilmore provocou raiva em 2016 quando usou a palavra com N.

Wolf começou como ela pretendia continuar em um monólogo de 20 minutos salpicado de referências sexuais. “Como uma estrela pornô diz quando está prestes a fazer sexo com um Trump, vamos acabar com isso”, disse ela. Acenando com a cabeça para o caso da atriz de filmes adultos Stormy Daniels, que afirma ter tido um encontro sexual com Trump, ela disse: “É 2018 e eu sou uma mulher, então você não pode me calar. A menos que Michael Cohen me envie $ 130.000. ” Cohen é o advogado de Trump.

Quem é a comediante Michelle Wolf? - vídeo

Notando que o presidente não compareceu, o comediante disse: "Eu mesmo o arrastaria até aqui, mas acontece que o presidente dos Estados Unidos é a única boceta que você não tem permissão para agarrar. Ele disse primeiro. Sim, ele fez. Você lembra? Bom."

Wolf também criticou a filha de Trump e conselheira sênior, Ivanka. “Ela deveria ser uma defensora das mulheres, mas parece que ela é tão útil para as mulheres quanto uma caixa vazia de absorventes internos. Ela não fez nada para satisfazer as mulheres. Então eu acho, tal pai tal filha. ”

Enquanto o público murmurava, Wolf repreendeu: “Oh, você não acha que ele é bom de cama. Vamos." Ela continuou: “Mas ela se arruma bem. Ivanka limpa bem. Ela é o gênio das fraldas da administração. Por fora ela parece elegante, mas por dentro ainda está cheio de merda. "

Para alguns, foi uma experiência torturante e torturante. Os conservadores ficaram horrorizados quando Wolf voltou ao assunto do aborto. Ela disse sobre o vice-presidente Mike Pence: “Ele acha que aborto é assassinato. O que, antes de tudo, não desanime até tentar. E quando você tentar, realmente arrasar, você tem que tirar aquele bebê de lá. E sim, claro, você pode gemer o quanto quiser, eu sei que muitos de vocês são muito anti-aborto, você sabe, a menos que seja aquele que você conseguiu para sua amante secreta. "

A conselheira da Casa Branca Kellyanne Conway, que estava entre os convidados, não escapou do humor mordaz. “Cara, ela tem o nome perfeito para o que faz. Conway. É como se meu sobrenome fosse Michelle conta-piadas-cabelos-crespos-peitos pequenos.

“Vocês têm que parar de colocar Kellyanne em seus programas. Tudo o que ela faz é mentir. Se você não der a ela uma plataforma, ela não terá onde mentir. Se uma árvore cair na floresta, como colocamos Kellyanne debaixo daquela árvore? Não estou sugerindo que ela se machuque. Apenas preso. Preso debaixo de uma árvore. ”

O discurso polarizou conservadores e liberais em um cenário político já dividido. Em uma entrevista ao Guardian, Spicer, que deixou o cargo de secretário de imprensa no verão passado, ficou visivelmente irritado ao dizer: “Foi absolutamente nojento. A ideia de que as pessoas aplaudiram isso. Uma coisa é comemorar a primeira emenda, mas esta noite foi uma das coisas mais nojentas e deploráveis ​​que já ouvi na minha vida. A linguagem e as referências ultrapassavam os limites.

Sarah Huckabee Sanders e Jonathan Karl da ABC participam do jantar. Fotografia: Tasos Katopodis / Getty Images

“Há muitas pessoas naquele palco da mídia que precisam responder por isso. A Associação de Correspondentes da Casa Branca precisa responder por isso. Isso foi nojento. A ideia de que os espectadores em casa ouviram isso. Acho que eles têm uma visão muito distorcida do que trata a primeira alteração. Há muitos repórteres naquele estrado que a trouxeram aqui e que deveriam responder por isso. ”

Spicer também comentou no Twitter: “O #WHCD desta noite foi uma vergonha.” Wolf tuitou de volta: “Obrigado!”


Jantar dos correspondentes da Casa Branca: Michelle Wolf choca a mídia com o ataque de Sarah Sanders

A comediante Michelle Wolf surpreendeu os convidados de um prestigioso jantar da mídia em Washington com um discurso picante que estripou membros da administração de Donald Trump, alguns dos quais estavam na sala.

Sean Spicer, o ex-secretário de imprensa da Casa Branca, disse ao Guardian que considerou o desempenho "absolutamente nojento", mas outros elogiaram Wolf por não fazer rodeios sobre o presidente e seus assessores.

Ela arrancou suspiros de alguns na platéia de 3.000 pessoas no hotel Hilton quando atirou contra a sucessora de Spicer, Sarah Sanders, sentada a apenas alguns metros de distância na mesa principal.

“Cada vez que Sarah sobe ao pódio, fico animado”, disse o comediante. “Não tenho certeza do que vamos conseguir, sabe? Uma coletiva de imprensa, um monte de mentiras ou divididos em times de softball. ‘São camisas e peles, e desta vez não seja tão vadia, Jim Acosta” - uma referência a um correspondente da CNN que entrou em confronto com Sanders.

Wolf continuou: “Na verdade, gosto muito de Sarah. Eu acho que ela é muito engenhosa. Mas ela queima fatos e então usa aquela cinza para criar um olho esfumaçado perfeito. Tipo, talvez ela tenha nascido com isso, talvez sejam mentiras. Provavelmente é mentira. ”

Sanders parecia petrificado e houve risos e gemidos. Mas Wolf não terminou: “Nunca tenho certeza de como chamar Sarah Huckabee Sanders. É Sarah Sanders, é Sarah Huckabee Sanders, é o primo Huckabee, é a tia Huckabee Sanders? O que é o tio Tom senão para as mulheres brancas que desapontam outras mulheres brancas? Ah, eu sei, tia Coulter ”- referindo-se à analista de direita Ann Coulter.

O jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca é realizado anualmente, mas pelo segundo ano consecutivo Trump estava ausente, usando uma reunião de campanha para criticar os jornalistas. Wolf, mais conhecida por seu standup especial da HBO, Nice Lady e participações especiais no The Daily Show, não é o primeiro comediante a provocar polêmica no evento. Larry Wilmore provocou raiva em 2016 quando usou a palavra com N.

Wolf começou como ela pretendia continuar em um monólogo de 20 minutos salpicado de referências sexuais. “Como uma estrela pornô diz quando está prestes a fazer sexo com um Trump, vamos acabar com isso”, disse ela. Acenando com a cabeça para o caso da atriz de filmes adultos Stormy Daniels, que afirma ter tido um encontro sexual com Trump, ela disse: “É 2018 e eu sou uma mulher, então você não pode me calar. A menos que Michael Cohen me envie $ 130.000. ” Cohen é o advogado de Trump.

Quem é a comediante Michelle Wolf? - vídeo

Notando que o presidente não compareceu, o comediante disse: "Eu mesmo o arrastaria até aqui, mas acontece que o presidente dos Estados Unidos é a única boceta que você não tem permissão para agarrar. Ele disse primeiro. Sim, ele fez. Você lembra? Bom."

Wolf também criticou a filha de Trump e conselheira sênior, Ivanka. “Ela deveria ser uma defensora das mulheres, mas parece que ela é tão útil para as mulheres quanto uma caixa vazia de absorventes internos. Ela não fez nada para satisfazer as mulheres. Então eu acho, tal pai tal filha. ”

Enquanto o público murmurava, Wolf repreendeu: “Oh, você não acha que ele é bom de cama. Vamos." Ela continuou: “Mas ela se arruma bem. Ivanka limpa bem. Ela é o gênio das fraldas da administração. Por fora ela parece elegante, mas por dentro ainda está cheio de merda. "

Para alguns, foi uma experiência torturante e torturante. Os conservadores ficaram horrorizados quando Wolf voltou ao assunto do aborto. Ela disse sobre o vice-presidente Mike Pence: “Ele acha que aborto é assassinato. O que, antes de tudo, não desanime até tentar. E quando você tentar, realmente arrasar, você tem que tirar aquele bebê de lá. E sim, claro, você pode gemer o quanto quiser, eu sei que muitos de vocês são muito anti-aborto, você sabe, a menos que seja aquele que você conseguiu para sua amante secreta. "

A conselheira da Casa Branca Kellyanne Conway, que estava entre os convidados, não escapou do humor mordaz. “Cara, ela tem o nome perfeito para o que faz. Conway. É como se meu sobrenome fosse Michelle conta-piadas-cabelos-crespos-peitos pequenos.

“Vocês têm que parar de colocar Kellyanne em seus programas. Tudo o que ela faz é mentir. Se você não der uma plataforma a ela, ela não terá onde mentir. Se uma árvore cair na floresta, como colocamos Kellyanne debaixo daquela árvore? Não estou sugerindo que ela se machuque. Apenas preso. Preso debaixo de uma árvore. ”

O discurso polarizou conservadores e liberais em um cenário político já dividido. Em entrevista ao Guardian, Spicer, que deixou o cargo de secretário de imprensa no verão passado, ficou visivelmente irritado ao dizer: “Foi absolutamente nojento. A ideia de que as pessoas aplaudiram isso. Uma coisa é comemorar a primeira emenda, mas esta noite foi uma das coisas mais nojentas e deploráveis ​​que já ouvi na minha vida. A linguagem e as referências ultrapassavam os limites.

Sarah Huckabee Sanders e Jonathan Karl da ABC participam do jantar. Fotografia: Tasos Katopodis / Getty Images

“Há muitas pessoas da mídia naquele palco que precisam responder por isso. A Associação de Correspondentes da Casa Branca precisa responder por isso. Isso foi nojento. A ideia de que os espectadores em casa ouviram isso. Acho que eles têm uma visão muito distorcida do que trata a primeira alteração. Há muitos repórteres naquele estrado que a trouxeram aqui e que deveriam responder por isso. ”

Spicer também comentou no Twitter: “O #WHCD desta noite foi uma vergonha.” Wolf tuitou de volta: “Obrigado!”


Jantar dos correspondentes da Casa Branca: Michelle Wolf choca a mídia com o ataque de Sarah Sanders

A comediante Michelle Wolf surpreendeu os convidados de um prestigioso jantar da mídia em Washington com um discurso picante que estripou membros da administração de Donald Trump, alguns dos quais estavam na sala.

Sean Spicer, o ex-secretário de imprensa da Casa Branca, disse ao Guardian que considerou o desempenho "absolutamente nojento", mas outros elogiaram Wolf por não fazer rodeios sobre o presidente e seus assessores.

Ela arrancou suspiros de alguns na platéia de 3.000 pessoas no hotel Hilton quando atirou contra a sucessora de Spicer, Sarah Sanders, sentada a apenas alguns metros de distância na mesa principal.

“Cada vez que Sarah sobe ao pódio, fico animado”, disse o comediante. “Não tenho certeza do que vamos conseguir, sabe? Uma coletiva de imprensa, um monte de mentiras ou divididos em times de softball. ‘São camisas e peles, e desta vez não seja tão vadia, Jim Acosta” - uma referência a um correspondente da CNN que entrou em confronto com Sanders.

Wolf continuou: “Na verdade, gosto muito de Sarah. Eu acho que ela é muito engenhosa. Mas ela queima fatos e então usa aquela cinza para criar um olho esfumaçado perfeito. Tipo, talvez ela tenha nascido com isso, talvez seja mentira. Provavelmente é mentira. ”

Sanders parecia petrificado e houve risos e gemidos. Mas Wolf não terminou: “Nunca tenho certeza de como chamar Sarah Huckabee Sanders. É Sarah Sanders, é Sarah Huckabee Sanders, é o primo Huckabee, é a tia Huckabee Sanders? O que é o tio Tom, senão para as mulheres brancas que decepcionam outras mulheres brancas? Ah, eu sei, tia Coulter ”- referindo-se à analista de direita Ann Coulter.

O jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca é realizado anualmente, mas pelo segundo ano consecutivo Trump estava ausente, usando uma reunião de campanha para criticar os jornalistas. Wolf, mais conhecida por seu standup especial da HBO, Nice Lady e participações especiais no The Daily Show, não é o primeiro comediante a provocar polêmica no evento. Larry Wilmore provocou raiva em 2016 quando usou a palavra com N.

Wolf começou como ela pretendia continuar em um monólogo de 20 minutos salpicado de referências sexuais. “Como uma estrela pornô diz quando está prestes a fazer sexo com um Trump, vamos acabar com isso”, disse ela. Acenando com a cabeça para o caso da atriz de filmes adultos Stormy Daniels, que afirma ter tido um encontro sexual com Trump, ela disse: “É 2018 e eu sou uma mulher, então você não pode me calar. A menos que Michael Cohen me envie $ 130.000. ” Cohen é o advogado de Trump.

Quem é a comediante Michelle Wolf? - vídeo

Notando que o presidente não compareceu, o comediante disse: "Eu mesmo o arrastaria até aqui, mas acontece que o presidente dos Estados Unidos é a única boceta que você não tem permissão para agarrar. Ele disse primeiro. Sim, ele fez. Você lembra? Bom."

Wolf também criticou a filha de Trump e conselheira sênior, Ivanka. “Ela deveria ser uma defensora das mulheres, mas parece que ela é tão útil para as mulheres quanto uma caixa vazia de absorventes internos. Ela não fez nada para satisfazer as mulheres. Então eu acho, tal pai tal filha. ”

Enquanto o público murmurava, Wolf repreendeu: “Oh, você não acha que ele é bom de cama. Vamos." Ela continuou: “Mas ela se arruma bem. Ivanka limpa bem. Ela é o gênio das fraldas da administração. Por fora ela parece elegante, mas por dentro ainda está cheio de merda. "

Para alguns, foi uma experiência torturante e torturante. Os conservadores ficaram horrorizados quando Wolf voltou ao assunto do aborto. Ela disse sobre o vice-presidente Mike Pence: “Ele acha que aborto é assassinato. O que, antes de tudo, não desanime até tentar. E quando você tentar, realmente arrasar, você tem que tirar aquele bebê de lá. E sim, claro, você pode gemer o quanto quiser, eu sei que muitos de vocês são muito anti-aborto, você sabe, a menos que seja aquele que você conseguiu para sua amante secreta. "

A conselheira da Casa Branca Kellyanne Conway, que estava entre os convidados, não escapou do humor mordaz. “Cara, ela tem o nome perfeito para o que faz. Conway. É como se meu sobrenome fosse Michelle conta-piadas-cabelos-crespos-peitos pequenos.

“Vocês têm que parar de colocar Kellyanne em seus programas. Tudo o que ela faz é mentir. Se você não der uma plataforma a ela, ela não terá onde mentir. Se uma árvore cair na floresta, como colocamos Kellyanne debaixo daquela árvore? Não estou sugerindo que ela se machuque. Apenas preso. Preso debaixo de uma árvore. ”

O discurso polarizou conservadores e liberais em um cenário político já dividido. Em uma entrevista ao Guardian, Spicer, que deixou o cargo de secretário de imprensa no verão passado, ficou visivelmente irritado ao dizer: “Foi absolutamente nojento. A ideia de que as pessoas aplaudiram isso. Uma coisa é comemorar a primeira emenda, mas esta noite foi uma das coisas mais nojentas e deploráveis ​​que já ouvi na minha vida. A linguagem e as referências ultrapassavam os limites.

Sarah Huckabee Sanders e Jonathan Karl da ABC participam do jantar. Fotografia: Tasos Katopodis / Getty Images

“Há muitas pessoas naquele palco da mídia que precisam responder por isso. A Associação de Correspondentes da Casa Branca precisa responder por isso. Isso foi nojento. A ideia de que os espectadores em casa ouviram isso. Acho que eles têm uma visão muito distorcida do que trata a primeira alteração. Há muitos repórteres naquele estrado que a trouxeram aqui e que deveriam responder por isso. ”

Spicer também comentou no Twitter: “O #WHCD desta noite foi uma vergonha.” Wolf tuitou de volta: “Obrigado!”


Jantar dos correspondentes da Casa Branca: Michelle Wolf choca a mídia com o ataque de Sarah Sanders

A comediante Michelle Wolf surpreendeu os convidados de um prestigioso jantar da mídia em Washington com um discurso picante que estripou membros da administração de Donald Trump, alguns dos quais estavam na sala.

Sean Spicer, o ex-secretário de imprensa da Casa Branca, disse ao Guardian que considerou o desempenho "absolutamente nojento", mas outros elogiaram Wolf por não fazer rodeios sobre o presidente e seus assessores.

Ela arrancou suspiros de alguns na platéia de 3.000 pessoas no hotel Hilton quando atirou contra a sucessora de Spicer, Sarah Sanders, sentada a apenas alguns metros de distância na mesa principal.

“Cada vez que Sarah sobe ao pódio, fico animado”, disse o comediante. “Não tenho certeza do que vamos conseguir, sabe? Uma coletiva de imprensa, um monte de mentiras ou divididos em times de softball. ‘São camisas e peles, e desta vez não seja tão vadia, Jim Acosta” - uma referência a um correspondente da CNN que entrou em confronto com Sanders.

Wolf continuou: “Na verdade, gosto muito de Sarah. Eu acho que ela é muito engenhosa. Mas ela queima fatos e então usa aquela cinza para criar um olho esfumaçado perfeito. Tipo, talvez ela tenha nascido com isso, talvez sejam mentiras. Provavelmente é mentira. ”

Sanders parecia petrificado e houve risos e gemidos. Mas Wolf não terminou: “Nunca tenho certeza de como chamar Sarah Huckabee Sanders. É Sarah Sanders, é Sarah Huckabee Sanders, é o primo Huckabee, é a tia Huckabee Sanders? O que é o tio Tom senão para as mulheres brancas que desapontam outras mulheres brancas? Ah, eu sei, tia Coulter ”- referindo-se à analista de direita Ann Coulter.

O jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca é realizado anualmente, mas pelo segundo ano consecutivo Trump estava ausente, usando uma manifestação de campanha para criticar os jornalistas. Wolf, mais conhecida por seu standup especial da HBO, Nice Lady e participações especiais no The Daily Show, não é o primeiro comediante a provocar polêmica no evento. Larry Wilmore provocou raiva em 2016 quando usou a palavra com N.

Wolf começou como ela pretendia continuar em um monólogo de 20 minutos salpicado de referências sexuais. “Como uma estrela pornô diz quando está prestes a fazer sexo com um Trump, vamos acabar com isso”, disse ela. Acenando com a cabeça para o caso da atriz de filmes adultos Stormy Daniels, que afirma ter tido um encontro sexual com Trump, ela disse: “É 2018 e eu sou uma mulher, então você não pode me calar. A menos que Michael Cohen me envie $ 130.000. ” Cohen é o advogado de Trump.

Quem é a comediante Michelle Wolf? - vídeo

Notando que o presidente não compareceu, o comediante disse: "Eu mesmo o arrastaria até aqui, mas acontece que o presidente dos Estados Unidos é a única boceta que você não tem permissão para agarrar. Ele disse primeiro. Sim, ele fez. Você lembra? Bom."

Wolf também criticou a filha de Trump e conselheira sênior, Ivanka. “Ela deveria ser uma defensora das mulheres, mas parece que ela é tão útil para as mulheres quanto uma caixa vazia de absorventes internos. Ela não fez nada para satisfazer as mulheres. Então eu acho, tal pai tal filha. ”

Enquanto o público murmurava, Wolf repreendeu: “Oh, você não acha que ele é bom de cama. Vamos." Ela continuou: “Mas ela se arruma bem. Ivanka limpa bem. Ela é o gênio das fraldas da administração. Por fora ela parece elegante, mas por dentro ainda está cheio de merda. "

Para alguns, foi uma experiência torturante e torturante. Os conservadores ficaram horrorizados quando Wolf voltou ao assunto do aborto. Ela disse sobre o vice-presidente Mike Pence: “Ele acha que aborto é assassinato. O que, antes de tudo, não desanime até tentar. E quando você tentar, realmente arrasar, você tem que tirar aquele bebê de lá. E sim, claro, você pode gemer o quanto quiser, eu sei que muitos de vocês são muito anti-aborto, você sabe, a menos que seja aquele que você conseguiu para sua amante secreta. "

A conselheira da Casa Branca Kellyanne Conway, que estava entre os convidados, não escapou do humor mordaz. “Cara, ela tem o nome perfeito para o que faz. Conway. É como se meu sobrenome fosse Michelle conta-piadas-cabelo-crespo-peitos pequenos.

“Vocês têm que parar de colocar Kellyanne em seus programas. Tudo o que ela faz é mentir. Se você não der uma plataforma a ela, ela não terá onde mentir. Se uma árvore cair na floresta, como colocamos Kellyanne debaixo daquela árvore? Não estou sugerindo que ela se machuque. Apenas preso. Preso debaixo de uma árvore. ”

O discurso polarizou conservadores e liberais em um cenário político já dividido. Em entrevista ao Guardian, Spicer, que deixou o cargo de secretário de imprensa no verão passado, ficou visivelmente irritado ao dizer: “Foi absolutamente nojento. A ideia de que as pessoas aplaudiram isso. Uma coisa é comemorar a primeira emenda, mas esta noite foi uma das coisas mais nojentas e deploráveis ​​que já ouvi na minha vida. A linguagem e as referências ultrapassavam os limites.

Sarah Huckabee Sanders e Jonathan Karl da ABC participam do jantar. Fotografia: Tasos Katopodis / Getty Images

“Há muitas pessoas da mídia naquele palco que precisam responder por isso. A Associação de Correspondentes da Casa Branca precisa responder por isso. Isso foi nojento. A ideia de que os espectadores em casa ouviram isso. Acho que eles têm uma visão muito distorcida do que trata a primeira alteração. Há muitos repórteres naquele estrado que a trouxeram aqui e que deveriam responder por isso. ”

Spicer também comentou no Twitter: “O #WHCD desta noite foi uma vergonha.” Wolf tuitou de volta: “Obrigado!”


Jantar dos correspondentes da Casa Branca: Michelle Wolf choca a mídia com o ataque de Sarah Sanders

A comediante Michelle Wolf surpreendeu os convidados de um prestigioso jantar da mídia em Washington com um discurso picante que estripou membros da administração de Donald Trump, alguns dos quais estavam na sala.

Sean Spicer, o ex-secretário de imprensa da Casa Branca, disse ao Guardian que considerou o desempenho "absolutamente nojento", mas outros elogiaram Wolf por não fazer rodeios sobre o presidente e seus assessores.

Ela arrancou suspiros de alguns na audiência de 3.000 pessoas no hotel Hilton quando atirou contra a sucessora de Spicer, Sarah Sanders, sentada a apenas alguns metros de distância na mesa principal.

“Cada vez que Sarah sobe ao pódio, fico animado”, disse o comediante. “Não tenho certeza do que vamos conseguir, sabe? Uma coletiva de imprensa, um monte de mentiras ou divididos em times de softball. ‘São camisas e peles, e desta vez não seja tão vadia, Jim Acosta” - uma referência a um correspondente da CNN que entrou em confronto com Sanders.

Wolf continuou: “Na verdade, gosto muito de Sarah. Eu acho que ela é muito engenhosa. Mas ela queima fatos e então usa aquela cinza para criar um olho esfumaçado perfeito. Tipo, talvez ela tenha nascido com isso, talvez seja mentira. Provavelmente é mentira. ”

Sanders parecia petrificado e houve risos e gemidos. Mas Wolf não terminou: “Nunca tenho certeza de como chamar Sarah Huckabee Sanders. É Sarah Sanders, é Sarah Huckabee Sanders, é o primo Huckabee, é a tia Huckabee Sanders? O que é o tio Tom, senão para as mulheres brancas que decepcionam outras mulheres brancas? Ah, eu sei, tia Coulter ”- referindo-se à analista de direita Ann Coulter.

O jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca é realizado anualmente, mas pelo segundo ano consecutivo Trump estava ausente, usando uma reunião de campanha para criticar os jornalistas. Wolf, best known for her HBO standup special Nice Lady and cameos on The Daily Show, is not the first comedian to provoke controversy at the event. Larry Wilmore provoked anger in 2016 when he used the N-word.

Wolf started as she meant to go on in a 20-minute monologue peppered with sexual references. “Like a porn star says when she’s about to have sex with a Trump, let’s get this over with,” she said. Nodding to the case of adult film actor Stormy Daniels, who claims she had a sexual encounter with Trump, she said: “It’s 2018 and I am a woman so you cannot shut me up. Unless you have Michael Cohen wire me $130,000.” Cohen is Trump’s lawyer.

Who is comedian Michelle Wolf? – video

Noting the president’s no show, the comedian said: “I would drag him here myself, but it turns out that the president of the United States is the one pussy you’re not allowed to grab. He said it first. Yeah, he did. You remember? Good.”

Wolf also excoriated Trump’s daughter and senior adviser, Ivanka. “She was supposed to be an advocate for women, but it turns out she’s about as helpful to women as an empty box of tampons. She’s done nothing to satisfy women. So I guess, like father like daughter.”

As the audience muttered, Wolf chided: “Oh, you don’t think he’s good in bed. Come on.” She went on: “She does clean up nice, though. Ivanka cleans up nice. She’s the diaper genie of the administration. On the outside she looks sleek, but the inside, it’s still full of shit.”

For some it was an excruciating, toe-curling experience. Conservatives were aghast when Wolf turned to the subject of abortion. She said of vice-president Mike Pence: “He thinks abortion is murder. Which first of all don’t knock it till you try it. And when you do try it, really knock it, you gotta get that baby out of there. And yeah, sure, you can groan all you want, I know a lot of you are very anti-abortion, you know, unless it’s the one you got for your secret mistress.”

White House counsellor Kellyanne Conway, who was among the guests, did not escape the scathing humour. “Man, she has the perfect name for what she does. Conway. It’s like if my last name was Michelle tells-jokes-frizzy-hair-small-tits.

“You guys have to stop putting Kellyanne on your shows. All she does is lie. If you don’t give her a platform, she has nowhere to lie. If a tree falls in the woods, how do we get Kellyanne under that tree? I’m not suggesting she gets hurt. Just stuck. Stuck under a tree.”

The speech polarised conservatives and liberals in an already divided political landscape. In an interview with the Guardian, Spicer, who quit as press secretary last summer, was visibly angry as he said: “It was absolutely disgusting. The idea that people clapped at that. It’s one thing to celebrate the first amendment but that, tonight, was one of the most disgusting and deplorable things I’ve ever heard in my life. The language, the references were way over the line.

Sarah Huckabee Sanders and Jonathan Karl of ABC attend the dinner. Photograph: Tasos Katopodis/Getty Images

“There’s a lot of people on that dais from the media that need to answer for that. The White House Correspondents’ Association needs to answer for that. That was disgusting. The idea that viewers at home listened to that. I think they have a very distorted view for what the first amendment’s all about. There are a lot of reporters on that dais that brought her here that should answer for that.”

Spicer also commented on Twitter: “Tonight’s #WHCD was a disgrace.” Wolf tweeted back: “Thank you!”


White House correspondents’ dinner: Michelle Wolf shocks media with Sarah Sanders attack

The comedian Michelle Wolf stunned guests at a prestigious media dinner in Washington with a risque speech that eviscerated members of Donald Trump’s administration, some of whom were in the room.

Sean Spicer, the former White House press secretary, told the Guardian he thought the performance was “absolutely disgusting”, but others praised Wolf for pulling no punches about the president and his aides.

She drew gasps from some in the 3,000-strong audience at the Hilton hotel when she turned her fire on Spicer’s successor, Sarah Sanders, sitting just a few feet away at the head table.

“Every time Sarah steps up to the podium, I get excited,” the comedian said. “I’m not really sure what we’re going to get, you know? A press briefing, a bunch of lies or divided into softball teams. ‘It’s shirts and skins, and this time don’t be such a little bitch, Jim Acosta” – a reference to a CNN correspondent who has clashed with Sanders.

Wolf continued: “I actually really like Sarah. I think she’s very resourceful. But she burns facts and then she uses that ash to create a perfect smokey eye. Like maybe she’s born with it, maybe it’s lies. It’s probably lies.”

Sanders looked stony faced and there were both laughs and groans. But Wolf was not done: “I’m never really sure what to call Sarah Huckabee Sanders. Is it Sarah Sanders, is it Sarah Huckabee Sanders, is it Cousin Huckabee, is it Aunt Huckabee Sanders? What’s Uncle Tom but for white women who disappoint other white women? Ah I Know, Aunt Coulter” – referring to the rightwing pundit Ann Coulter.

The White House Correspondents’ Association dinner is held annually but for the second year running Trump was absent, using a campaign rally to criticise journalists. Wolf, best known for her HBO standup special Nice Lady and cameos on The Daily Show, is not the first comedian to provoke controversy at the event. Larry Wilmore provoked anger in 2016 when he used the N-word.

Wolf started as she meant to go on in a 20-minute monologue peppered with sexual references. “Like a porn star says when she’s about to have sex with a Trump, let’s get this over with,” she said. Nodding to the case of adult film actor Stormy Daniels, who claims she had a sexual encounter with Trump, she said: “It’s 2018 and I am a woman so you cannot shut me up. Unless you have Michael Cohen wire me $130,000.” Cohen is Trump’s lawyer.

Who is comedian Michelle Wolf? – video

Noting the president’s no show, the comedian said: “I would drag him here myself, but it turns out that the president of the United States is the one pussy you’re not allowed to grab. He said it first. Yeah, he did. You remember? Good.”

Wolf also excoriated Trump’s daughter and senior adviser, Ivanka. “She was supposed to be an advocate for women, but it turns out she’s about as helpful to women as an empty box of tampons. She’s done nothing to satisfy women. So I guess, like father like daughter.”

As the audience muttered, Wolf chided: “Oh, you don’t think he’s good in bed. Come on.” She went on: “She does clean up nice, though. Ivanka cleans up nice. She’s the diaper genie of the administration. On the outside she looks sleek, but the inside, it’s still full of shit.”

For some it was an excruciating, toe-curling experience. Conservatives were aghast when Wolf turned to the subject of abortion. She said of vice-president Mike Pence: “He thinks abortion is murder. Which first of all don’t knock it till you try it. And when you do try it, really knock it, you gotta get that baby out of there. And yeah, sure, you can groan all you want, I know a lot of you are very anti-abortion, you know, unless it’s the one you got for your secret mistress.”

White House counsellor Kellyanne Conway, who was among the guests, did not escape the scathing humour. “Man, she has the perfect name for what she does. Conway. It’s like if my last name was Michelle tells-jokes-frizzy-hair-small-tits.

“You guys have to stop putting Kellyanne on your shows. All she does is lie. If you don’t give her a platform, she has nowhere to lie. If a tree falls in the woods, how do we get Kellyanne under that tree? I’m not suggesting she gets hurt. Just stuck. Stuck under a tree.”

The speech polarised conservatives and liberals in an already divided political landscape. In an interview with the Guardian, Spicer, who quit as press secretary last summer, was visibly angry as he said: “It was absolutely disgusting. The idea that people clapped at that. It’s one thing to celebrate the first amendment but that, tonight, was one of the most disgusting and deplorable things I’ve ever heard in my life. The language, the references were way over the line.

Sarah Huckabee Sanders and Jonathan Karl of ABC attend the dinner. Photograph: Tasos Katopodis/Getty Images

“There’s a lot of people on that dais from the media that need to answer for that. The White House Correspondents’ Association needs to answer for that. That was disgusting. The idea that viewers at home listened to that. I think they have a very distorted view for what the first amendment’s all about. There are a lot of reporters on that dais that brought her here that should answer for that.”

Spicer also commented on Twitter: “Tonight’s #WHCD was a disgrace.” Wolf tweeted back: “Thank you!”


White House correspondents’ dinner: Michelle Wolf shocks media with Sarah Sanders attack

The comedian Michelle Wolf stunned guests at a prestigious media dinner in Washington with a risque speech that eviscerated members of Donald Trump’s administration, some of whom were in the room.

Sean Spicer, the former White House press secretary, told the Guardian he thought the performance was “absolutely disgusting”, but others praised Wolf for pulling no punches about the president and his aides.

She drew gasps from some in the 3,000-strong audience at the Hilton hotel when she turned her fire on Spicer’s successor, Sarah Sanders, sitting just a few feet away at the head table.

“Every time Sarah steps up to the podium, I get excited,” the comedian said. “I’m not really sure what we’re going to get, you know? A press briefing, a bunch of lies or divided into softball teams. ‘It’s shirts and skins, and this time don’t be such a little bitch, Jim Acosta” – a reference to a CNN correspondent who has clashed with Sanders.

Wolf continued: “I actually really like Sarah. I think she’s very resourceful. But she burns facts and then she uses that ash to create a perfect smokey eye. Like maybe she’s born with it, maybe it’s lies. It’s probably lies.”

Sanders looked stony faced and there were both laughs and groans. But Wolf was not done: “I’m never really sure what to call Sarah Huckabee Sanders. Is it Sarah Sanders, is it Sarah Huckabee Sanders, is it Cousin Huckabee, is it Aunt Huckabee Sanders? What’s Uncle Tom but for white women who disappoint other white women? Ah I Know, Aunt Coulter” – referring to the rightwing pundit Ann Coulter.

The White House Correspondents’ Association dinner is held annually but for the second year running Trump was absent, using a campaign rally to criticise journalists. Wolf, best known for her HBO standup special Nice Lady and cameos on The Daily Show, is not the first comedian to provoke controversy at the event. Larry Wilmore provoked anger in 2016 when he used the N-word.

Wolf started as she meant to go on in a 20-minute monologue peppered with sexual references. “Like a porn star says when she’s about to have sex with a Trump, let’s get this over with,” she said. Nodding to the case of adult film actor Stormy Daniels, who claims she had a sexual encounter with Trump, she said: “It’s 2018 and I am a woman so you cannot shut me up. Unless you have Michael Cohen wire me $130,000.” Cohen is Trump’s lawyer.

Who is comedian Michelle Wolf? – video

Noting the president’s no show, the comedian said: “I would drag him here myself, but it turns out that the president of the United States is the one pussy you’re not allowed to grab. He said it first. Yeah, he did. You remember? Good.”

Wolf also excoriated Trump’s daughter and senior adviser, Ivanka. “She was supposed to be an advocate for women, but it turns out she’s about as helpful to women as an empty box of tampons. She’s done nothing to satisfy women. So I guess, like father like daughter.”

As the audience muttered, Wolf chided: “Oh, you don’t think he’s good in bed. Come on.” She went on: “She does clean up nice, though. Ivanka cleans up nice. She’s the diaper genie of the administration. On the outside she looks sleek, but the inside, it’s still full of shit.”

For some it was an excruciating, toe-curling experience. Conservatives were aghast when Wolf turned to the subject of abortion. She said of vice-president Mike Pence: “He thinks abortion is murder. Which first of all don’t knock it till you try it. And when you do try it, really knock it, you gotta get that baby out of there. And yeah, sure, you can groan all you want, I know a lot of you are very anti-abortion, you know, unless it’s the one you got for your secret mistress.”

White House counsellor Kellyanne Conway, who was among the guests, did not escape the scathing humour. “Man, she has the perfect name for what she does. Conway. It’s like if my last name was Michelle tells-jokes-frizzy-hair-small-tits.

“You guys have to stop putting Kellyanne on your shows. All she does is lie. If you don’t give her a platform, she has nowhere to lie. If a tree falls in the woods, how do we get Kellyanne under that tree? I’m not suggesting she gets hurt. Just stuck. Stuck under a tree.”

The speech polarised conservatives and liberals in an already divided political landscape. In an interview with the Guardian, Spicer, who quit as press secretary last summer, was visibly angry as he said: “It was absolutely disgusting. The idea that people clapped at that. It’s one thing to celebrate the first amendment but that, tonight, was one of the most disgusting and deplorable things I’ve ever heard in my life. The language, the references were way over the line.

Sarah Huckabee Sanders and Jonathan Karl of ABC attend the dinner. Photograph: Tasos Katopodis/Getty Images

“There’s a lot of people on that dais from the media that need to answer for that. The White House Correspondents’ Association needs to answer for that. That was disgusting. The idea that viewers at home listened to that. I think they have a very distorted view for what the first amendment’s all about. There are a lot of reporters on that dais that brought her here that should answer for that.”

Spicer also commented on Twitter: “Tonight’s #WHCD was a disgrace.” Wolf tweeted back: “Thank you!”


White House correspondents’ dinner: Michelle Wolf shocks media with Sarah Sanders attack

The comedian Michelle Wolf stunned guests at a prestigious media dinner in Washington with a risque speech that eviscerated members of Donald Trump’s administration, some of whom were in the room.

Sean Spicer, the former White House press secretary, told the Guardian he thought the performance was “absolutely disgusting”, but others praised Wolf for pulling no punches about the president and his aides.

She drew gasps from some in the 3,000-strong audience at the Hilton hotel when she turned her fire on Spicer’s successor, Sarah Sanders, sitting just a few feet away at the head table.

“Every time Sarah steps up to the podium, I get excited,” the comedian said. “I’m not really sure what we’re going to get, you know? A press briefing, a bunch of lies or divided into softball teams. ‘It’s shirts and skins, and this time don’t be such a little bitch, Jim Acosta” – a reference to a CNN correspondent who has clashed with Sanders.

Wolf continued: “I actually really like Sarah. I think she’s very resourceful. But she burns facts and then she uses that ash to create a perfect smokey eye. Like maybe she’s born with it, maybe it’s lies. It’s probably lies.”

Sanders looked stony faced and there were both laughs and groans. But Wolf was not done: “I’m never really sure what to call Sarah Huckabee Sanders. Is it Sarah Sanders, is it Sarah Huckabee Sanders, is it Cousin Huckabee, is it Aunt Huckabee Sanders? What’s Uncle Tom but for white women who disappoint other white women? Ah I Know, Aunt Coulter” – referring to the rightwing pundit Ann Coulter.

The White House Correspondents’ Association dinner is held annually but for the second year running Trump was absent, using a campaign rally to criticise journalists. Wolf, best known for her HBO standup special Nice Lady and cameos on The Daily Show, is not the first comedian to provoke controversy at the event. Larry Wilmore provoked anger in 2016 when he used the N-word.

Wolf started as she meant to go on in a 20-minute monologue peppered with sexual references. “Like a porn star says when she’s about to have sex with a Trump, let’s get this over with,” she said. Nodding to the case of adult film actor Stormy Daniels, who claims she had a sexual encounter with Trump, she said: “It’s 2018 and I am a woman so you cannot shut me up. Unless you have Michael Cohen wire me $130,000.” Cohen is Trump’s lawyer.

Who is comedian Michelle Wolf? – video

Noting the president’s no show, the comedian said: “I would drag him here myself, but it turns out that the president of the United States is the one pussy you’re not allowed to grab. He said it first. Yeah, he did. You remember? Good.”

Wolf also excoriated Trump’s daughter and senior adviser, Ivanka. “She was supposed to be an advocate for women, but it turns out she’s about as helpful to women as an empty box of tampons. She’s done nothing to satisfy women. So I guess, like father like daughter.”

As the audience muttered, Wolf chided: “Oh, you don’t think he’s good in bed. Come on.” She went on: “She does clean up nice, though. Ivanka cleans up nice. She’s the diaper genie of the administration. On the outside she looks sleek, but the inside, it’s still full of shit.”

For some it was an excruciating, toe-curling experience. Conservatives were aghast when Wolf turned to the subject of abortion. She said of vice-president Mike Pence: “He thinks abortion is murder. Which first of all don’t knock it till you try it. And when you do try it, really knock it, you gotta get that baby out of there. And yeah, sure, you can groan all you want, I know a lot of you are very anti-abortion, you know, unless it’s the one you got for your secret mistress.”

White House counsellor Kellyanne Conway, who was among the guests, did not escape the scathing humour. “Man, she has the perfect name for what she does. Conway. It’s like if my last name was Michelle tells-jokes-frizzy-hair-small-tits.

“You guys have to stop putting Kellyanne on your shows. All she does is lie. If you don’t give her a platform, she has nowhere to lie. If a tree falls in the woods, how do we get Kellyanne under that tree? I’m not suggesting she gets hurt. Just stuck. Stuck under a tree.”

The speech polarised conservatives and liberals in an already divided political landscape. In an interview with the Guardian, Spicer, who quit as press secretary last summer, was visibly angry as he said: “It was absolutely disgusting. The idea that people clapped at that. It’s one thing to celebrate the first amendment but that, tonight, was one of the most disgusting and deplorable things I’ve ever heard in my life. The language, the references were way over the line.

Sarah Huckabee Sanders and Jonathan Karl of ABC attend the dinner. Photograph: Tasos Katopodis/Getty Images

“There’s a lot of people on that dais from the media that need to answer for that. The White House Correspondents’ Association needs to answer for that. That was disgusting. The idea that viewers at home listened to that. I think they have a very distorted view for what the first amendment’s all about. There are a lot of reporters on that dais that brought her here that should answer for that.”

Spicer also commented on Twitter: “Tonight’s #WHCD was a disgrace.” Wolf tweeted back: “Thank you!”


White House correspondents’ dinner: Michelle Wolf shocks media with Sarah Sanders attack

The comedian Michelle Wolf stunned guests at a prestigious media dinner in Washington with a risque speech that eviscerated members of Donald Trump’s administration, some of whom were in the room.

Sean Spicer, the former White House press secretary, told the Guardian he thought the performance was “absolutely disgusting”, but others praised Wolf for pulling no punches about the president and his aides.

She drew gasps from some in the 3,000-strong audience at the Hilton hotel when she turned her fire on Spicer’s successor, Sarah Sanders, sitting just a few feet away at the head table.

“Every time Sarah steps up to the podium, I get excited,” the comedian said. “I’m not really sure what we’re going to get, you know? A press briefing, a bunch of lies or divided into softball teams. ‘It’s shirts and skins, and this time don’t be such a little bitch, Jim Acosta” – a reference to a CNN correspondent who has clashed with Sanders.

Wolf continued: “I actually really like Sarah. I think she’s very resourceful. But she burns facts and then she uses that ash to create a perfect smokey eye. Like maybe she’s born with it, maybe it’s lies. It’s probably lies.”

Sanders looked stony faced and there were both laughs and groans. But Wolf was not done: “I’m never really sure what to call Sarah Huckabee Sanders. Is it Sarah Sanders, is it Sarah Huckabee Sanders, is it Cousin Huckabee, is it Aunt Huckabee Sanders? What’s Uncle Tom but for white women who disappoint other white women? Ah I Know, Aunt Coulter” – referring to the rightwing pundit Ann Coulter.

The White House Correspondents’ Association dinner is held annually but for the second year running Trump was absent, using a campaign rally to criticise journalists. Wolf, best known for her HBO standup special Nice Lady and cameos on The Daily Show, is not the first comedian to provoke controversy at the event. Larry Wilmore provoked anger in 2016 when he used the N-word.

Wolf started as she meant to go on in a 20-minute monologue peppered with sexual references. “Like a porn star says when she’s about to have sex with a Trump, let’s get this over with,” she said. Nodding to the case of adult film actor Stormy Daniels, who claims she had a sexual encounter with Trump, she said: “It’s 2018 and I am a woman so you cannot shut me up. Unless you have Michael Cohen wire me $130,000.” Cohen is Trump’s lawyer.

Who is comedian Michelle Wolf? – video

Noting the president’s no show, the comedian said: “I would drag him here myself, but it turns out that the president of the United States is the one pussy you’re not allowed to grab. He said it first. Yeah, he did. You remember? Good.”

Wolf also excoriated Trump’s daughter and senior adviser, Ivanka. “She was supposed to be an advocate for women, but it turns out she’s about as helpful to women as an empty box of tampons. She’s done nothing to satisfy women. So I guess, like father like daughter.”

As the audience muttered, Wolf chided: “Oh, you don’t think he’s good in bed. Come on.” She went on: “She does clean up nice, though. Ivanka cleans up nice. She’s the diaper genie of the administration. On the outside she looks sleek, but the inside, it’s still full of shit.”

For some it was an excruciating, toe-curling experience. Conservatives were aghast when Wolf turned to the subject of abortion. She said of vice-president Mike Pence: “He thinks abortion is murder. Which first of all don’t knock it till you try it. And when you do try it, really knock it, you gotta get that baby out of there. And yeah, sure, you can groan all you want, I know a lot of you are very anti-abortion, you know, unless it’s the one you got for your secret mistress.”

White House counsellor Kellyanne Conway, who was among the guests, did not escape the scathing humour. “Man, she has the perfect name for what she does. Conway. It’s like if my last name was Michelle tells-jokes-frizzy-hair-small-tits.

“You guys have to stop putting Kellyanne on your shows. All she does is lie. If you don’t give her a platform, she has nowhere to lie. If a tree falls in the woods, how do we get Kellyanne under that tree? I’m not suggesting she gets hurt. Just stuck. Stuck under a tree.”

The speech polarised conservatives and liberals in an already divided political landscape. In an interview with the Guardian, Spicer, who quit as press secretary last summer, was visibly angry as he said: “It was absolutely disgusting. The idea that people clapped at that. It’s one thing to celebrate the first amendment but that, tonight, was one of the most disgusting and deplorable things I’ve ever heard in my life. The language, the references were way over the line.

Sarah Huckabee Sanders and Jonathan Karl of ABC attend the dinner. Photograph: Tasos Katopodis/Getty Images

“There’s a lot of people on that dais from the media that need to answer for that. The White House Correspondents’ Association needs to answer for that. That was disgusting. The idea that viewers at home listened to that. I think they have a very distorted view for what the first amendment’s all about. There are a lot of reporters on that dais that brought her here that should answer for that.”

Spicer also commented on Twitter: “Tonight’s #WHCD was a disgrace.” Wolf tweeted back: “Thank you!”


Assista o vídeo: Obama participa do tradicional jantar de gala com os correspondentes da Casa Branca (Janeiro 2022).