Receitas tradicionais

Cientistas desenvolveram um livro que filtra água suja em suas páginas

Cientistas desenvolveram um livro que filtra água suja em suas páginas

Até agora, durante os testes realizados em locais com água contaminada, os filtros de papel reduziram as bactérias em 99 por cento

Uma única página de cada livro pode limpar até 100 litros de água.

Uma equipe de pesquisadores, liderada pela Dra. Theresa Dankovich da Universidade McGill, projetou com sucesso um método de filtragem de água que se baseia nas páginas perfuradas de um livro para descontaminar a água de acordo com os padrões de consumo adequados.

Apresentado este ano no 250º encontro nacional da American Chemical Society, o livro testou bem durante seus primeiros testes. A equipe de Dankovich fez parceria com duas instituições de caridade internacionais de água para distribuir o livro, chamado “pAge”.

“Tudo o que você precisa fazer é rasgar um papel, colocá-lo em um porta-filtro simples e despejar água de rios, riachos, poços etc., e sai água limpa - e também bactérias mortas”, Dr. Dankovich disse à BBC News.

Até agora, o pAge foi testado em fontes de água contaminada em regiões como Bangladesh e Gana, removendo com sucesso 99% das bactérias. Uma página pode ser usada para limpar até 100 litros de água.

“Havia um local onde literalmente havia esgoto bruto sendo despejado no riacho, que continha níveis muito altos de bactérias”, disse Dankovich. “Mas ficamos realmente impressionados com o desempenho do papel; foi capaz de matar as bactérias quase completamente nessas amostras. E eles foram muito grosseiros para começar, então pensamos, se pode fazer isso, provavelmente pode fazer muito. ”

Atualmente o papel é feito à mão, mas a equipe está trabalhando para criar métodos de produção mais rápidos, além de ensinar as comunidades carentes a usar os filtros.


Www.3ders.org

Enquanto a impressão 3D está sendo cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D mais transformadora de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Juntamente com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Claro, isso não depende de papel comum - caso contrário, esta crise humanitária teria sido resolvida há muito tempo. Em vez disso, essas páginas grossas foram inventadas pela química da Universidade McGill e da Universidade da Virgínia, Dra. Theresa Dankovich, e são quase um tipo de filtro de café que mata bactérias. Revestido com nanopartículas de prata, 99% de todas as bactérias cólera, E. coli e tifóide - todos os assassinos que são transportados pela água no mundo em desenvolvimento - são mortos, tornando a água segura para beber. Na verdade, a qualidade da água é comparável à água da torneira nos Estados Unidos posteriormente. E guardado em um recipiente impresso em 3D que funciona como porta-filtro, é um pacote barato e muito fácil de usar.

De acordo com seus desenvolvedores, um livro simples com vinte páginas tem a capacidade de fornecer água limpa suficiente para uma única pessoa por até um ano. 'O papel de filtro do livro potável vai revolucionar a purificação da água. Custa apenas alguns centavos para produzir, tornando-o de longe a opção mais barata do mercado. Cada filtro é capaz de fornecer a alguém até 30 dias de água limpa. E cada livro é capaz de fornecer água potável a alguém por até um ano ", diz Matt Eastwood, CCO da DDB Nova York.

O fundador da Water is Life, Ken Surritte, acrescentou que a maioria das pessoas no terceiro mundo atualmente nem mesmo percebe que sua água potável está matando-as, então um livro educacional é um meio perfeito para ajudá-las. "Um número impressionante de 3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano de uma doença relacionada à água e, na maioria dos casos, as vítimas não sabiam que a água era imprópria para beber. Portanto, "O Livro Potável" não é apenas uma ferramenta que purifica a água, ele ensina o saneamento adequado também ", diz ele. A primeira edição, destinada ao Quênia, foi impressa em inglês e suaíli (com tinta comestível, é claro).

A cientista Theresa Dankovich disse ainda que trabalharão em conjunto com as comunidades e organizações locais para estabelecer programas educacionais e ajudar as pessoas da melhor maneira possível. ‘Através de programas integrados de água, saneamento e higiene dirigidos pela comunidade e engajados pela comunidade, a WATERisLIFE está trabalhando para salvar vidas e transformar comunidades. A WATERisLIFE trabalha em estreita colaboração com organizações sem fins lucrativos, governos locais e parceiros para se concentrar em uma abordagem integrada para garantir que famílias, escolas e instalações médicas tenham acesso a água potável, saneamento adequado e programas de higiene ", diz ela.

Excepcionalmente, no entanto, esta é uma iniciativa em que você pode se perguntar por que eles optaram por usar a tecnologia de impressão 3D. ‘A WATERisLIFE escolheu fabricar a caixa de filtro por meio de impressão 3D, embora a impressão 3D seja comprovadamente econômica a longo prazo, os resultados ainda não proliferaram como aconteceria com a moldagem por injeção,’ afirmam em seu site. Presumivelmente, isso foi feito para possibilitar a produção de baixo volume, embora eles provavelmente mudem para a moldagem por injeção assim que o projeto realmente decolar.

E certamente esperamos que sim. Atualmente, a equipe está realizando testes de campo e arrecadando recursos, na expectativa de conseguir o lançamento comercial no final do ano ou início do próximo. Embora esta não seja a solução perfeita para beber água - sólidos, produtos químicos não podem ser filtrados ainda - é um começo perfeito que ajudará tantas pessoas lá fora. Se você estiver interessado em fazer a sua parte ou doar, confira o Site Água é Vida aqui.


Www.3ders.org

Embora a impressão 3D seja cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D que mais mudou a vida de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Junto com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Claro, isso não depende de papel comum - caso contrário, esta crise humanitária teria sido resolvida há muito tempo. Em vez disso, essas páginas grossas foram inventadas pela química da Universidade McGill e da Universidade da Virgínia, Dra. Theresa Dankovich, e são quase um tipo de filtro de café que mata bactérias. Revestido com nanopartículas de prata, 99% de todas as bactérias cólera, E. coli e tifóide - todos os assassinos que são transportados pela água no mundo em desenvolvimento - são mortos, tornando a água segura para beber. Na verdade, a qualidade da água é comparável à da água da torneira nos Estados Unidos posteriormente. E guardado em um recipiente impresso em 3D que funciona como porta-filtro, é um pacote barato e muito fácil de usar.

De acordo com seus desenvolvedores, um livro simples com vinte páginas tem a capacidade de fornecer água limpa suficiente para uma única pessoa por até um ano. 'O papel de filtro do livro potável vai revolucionar a purificação da água. Custa apenas alguns centavos para produzir, tornando-o de longe a opção mais barata do mercado. Cada filtro é capaz de fornecer a alguém até 30 dias de água limpa. E cada livro é capaz de fornecer água potável a alguém por até um ano ", diz Matt Eastwood, CCO da DDB Nova York.

O fundador da Water is Life, Ken Surritte, acrescentou que a maioria das pessoas no terceiro mundo atualmente nem mesmo percebem que sua água potável está matando-as, então um formato de livro educacional é um meio perfeito para ajudá-las. "Um número impressionante de 3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano de uma doença relacionada à água e, na maioria dos casos, as vítimas não sabiam que a água era imprópria para beber. Portanto, 'O Livro Potável' não é apenas uma ferramenta que purifica a água, ele também ensina o saneamento adequado ', diz ele. A primeira edição, destinada ao Quênia, foi impressa em inglês e suaíli (com tinta comestível, é claro).

A cientista Theresa Dankovich disse ainda que trabalharão em conjunto com as comunidades e organizações locais para estabelecer programas educacionais e ajudar as pessoas da melhor maneira possível. ‘Através de programas integrados de água, saneamento e higiene dirigidos pela comunidade e engajados pela comunidade, a WATERisLIFE está trabalhando para salvar vidas e transformar comunidades. A WATERisLIFE trabalha em estreita colaboração com organizações sem fins lucrativos, governos locais e parceiros para se concentrar em uma abordagem integrada para garantir que famílias, escolas e instalações médicas tenham acesso a água potável, saneamento adequado e programas de higiene ", diz ela.

Excepcionalmente, no entanto, esta é uma iniciativa em que você pode se perguntar por que eles optaram por usar a tecnologia de impressão 3D. ‘A WATERisLIFE escolheu fabricar a caixa de filtro por meio da impressão 3D, embora a impressão 3D seja comprovadamente econômica a longo prazo, os resultados ainda não proliferaram como aconteceria com a moldagem por injeção,’ afirmam em seu site. Presumivelmente, isso foi feito para possibilitar a produção de baixo volume, embora eles provavelmente mudem para a moldagem por injeção assim que o projeto realmente decolar.

E certamente esperamos que sim. Atualmente, a equipe está realizando testes de campo e arrecadando recursos, na expectativa de conseguir o lançamento comercial no final do ano ou início do próximo. Embora esta não seja a solução perfeita para beber água - sólidos, produtos químicos não podem ser filtrados ainda - é um começo perfeito que ajudará tantas pessoas lá fora. Se você estiver interessado em fazer a sua parte ou doar, confira o Site Água é Vida aqui.


Www.3ders.org

Enquanto a impressão 3D está sendo cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D mais transformadora de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Junto com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Claro, isso não depende de papel comum - caso contrário, esta crise humanitária teria sido resolvida há muito tempo. Em vez disso, essas páginas grossas foram inventadas pela química da Universidade McGill e da Universidade da Virgínia, Dra. Theresa Dankovich, e são quase um tipo de filtro de café que mata bactérias. Revestido com nanopartículas de prata, 99% de todas as bactérias cólera, E. coli e tifóide - todos os assassinos que são transportados pela água no mundo em desenvolvimento - são mortos, tornando a água segura para beber. Na verdade, a qualidade da água é comparável à água da torneira nos Estados Unidos posteriormente. E guardado em um recipiente impresso em 3D que funciona como porta-filtro, é um pacote barato e muito fácil de usar.

De acordo com seus desenvolvedores, um livro simples com vinte páginas tem a capacidade de fornecer água limpa suficiente para uma única pessoa por até um ano. 'O papel de filtro do livro potável vai revolucionar a purificação da água. Custa apenas alguns centavos para produzir, tornando-o de longe a opção mais barata do mercado. Cada filtro é capaz de fornecer a alguém até 30 dias de água limpa. E cada livro é capaz de fornecer água potável a alguém por até um ano ", diz Matt Eastwood, CCO da DDB Nova York.

O fundador da Water is Life, Ken Surritte, acrescentou que a maioria das pessoas no terceiro mundo atualmente nem mesmo percebem que sua água potável está matando-as, então um formato de livro educacional é um meio perfeito para ajudá-las. "Um número impressionante de 3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano de uma doença relacionada à água e, na maioria dos casos, as vítimas não sabiam que a água era imprópria para beber. Portanto, "O Livro Potável" não é apenas uma ferramenta que purifica a água, ele ensina o saneamento adequado também ", diz ele. A primeira edição, destinada ao Quênia, foi impressa em inglês e suaíli (com tinta comestível, é claro).

A cientista Theresa Dankovich disse ainda que trabalharão em conjunto com as comunidades e organizações locais para estabelecer programas educacionais e ajudar as pessoas da melhor maneira possível. ‘Através de programas integrados de água, saneamento e higiene dirigidos pela comunidade e engajados pela comunidade, a WATERisLIFE está trabalhando para salvar vidas e transformar comunidades. A WATERisLIFE trabalha em estreita colaboração com organizações sem fins lucrativos, governos locais e parceiros para se concentrar em uma abordagem integrada para garantir que famílias, escolas e instalações médicas tenham acesso a água potável, saneamento adequado e programas de higiene ", diz ela.

Excepcionalmente, no entanto, esta é uma iniciativa em que você pode se perguntar por que eles optaram por usar a tecnologia de impressão 3D. ‘A WATERisLIFE escolheu fabricar a caixa de filtro por meio de impressão 3D, embora a impressão 3D seja comprovadamente econômica a longo prazo, os resultados ainda não proliferaram como aconteceria com a moldagem por injeção,’ afirmam em seu site. Presumivelmente, isso foi feito para possibilitar a produção de baixo volume, embora eles provavelmente mudem para a moldagem por injeção assim que o projeto realmente decolar.

E certamente esperamos que sim. Atualmente, a equipe está realizando testes de campo e arrecadando recursos, na expectativa de conseguir o lançamento comercial no final do ano ou início do próximo. Embora esta não seja a solução perfeita para beber água - sólidos, produtos químicos não podem ser filtrados ainda - é um começo perfeito que ajudará tantas pessoas lá fora. Se você estiver interessado em fazer a sua parte ou doar, confira o Site Água é Vida aqui.


Www.3ders.org

Embora a impressão 3D seja cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D que mais mudou a vida de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Juntamente com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Claro, isso não depende de papel comum - caso contrário, esta crise humanitária teria sido resolvida há muito tempo. Em vez disso, essas páginas grossas foram inventadas pela química da Universidade McGill e da Universidade da Virgínia, Dra. Theresa Dankovich, e são quase um tipo de filtro de café que mata bactérias. Revestido com nanopartículas de prata, 99% de todas as bactérias cólera, E. coli e tifóide - todos os assassinos que são transportados pela água no mundo em desenvolvimento - são mortos, tornando a água segura para beber. Na verdade, a qualidade da água é comparável à da água da torneira nos Estados Unidos posteriormente. E guardado em um recipiente impresso em 3D que funciona como porta-filtro, é um pacote barato e muito fácil de usar.

De acordo com seus desenvolvedores, um livro simples com vinte páginas tem a capacidade de fornecer água limpa suficiente para uma única pessoa por até um ano. 'O papel de filtro do livro potável vai revolucionar a purificação da água. Custa apenas alguns centavos para produzir, tornando-o de longe a opção mais barata do mercado. Cada filtro é capaz de fornecer a alguém até 30 dias de água limpa. E cada livro é capaz de fornecer água potável a alguém por até um ano ", diz Matt Eastwood, CCO da DDB Nova York.

O fundador da Water is Life, Ken Surritte, acrescentou que a maioria das pessoas no terceiro mundo atualmente nem mesmo percebe que sua água potável está matando-as, então um livro educacional é um meio perfeito para ajudá-las. "Um número impressionante de 3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano de uma doença relacionada à água e, na maioria dos casos, as vítimas não sabiam que a água era imprópria para beber. Portanto, 'O Livro Potável' não é apenas uma ferramenta que purifica a água, ele também ensina o saneamento adequado ', diz ele. A primeira edição, destinada ao Quênia, foi impressa em inglês e suaíli (com tinta comestível, é claro).

A cientista Theresa Dankovich disse ainda que trabalharão em conjunto com as comunidades e organizações locais para estabelecer programas educacionais e ajudar as pessoas da melhor maneira possível. ‘Através de programas integrados de água, saneamento e higiene dirigidos pela comunidade e engajados pela comunidade, a WATERisLIFE está trabalhando para salvar vidas e transformar comunidades. A WATERisLIFE trabalha em estreita colaboração com organizações sem fins lucrativos, governos locais e parceiros para se concentrar em uma abordagem integrada para garantir que famílias, escolas e instalações médicas tenham acesso a água potável, saneamento adequado e programas de higiene ", diz ela.

Excepcionalmente, no entanto, esta é uma iniciativa em que você pode se perguntar por que eles optaram por usar a tecnologia de impressão 3D. ‘A WATERisLIFE escolheu fabricar a caixa de filtro por meio de impressão 3D, embora a impressão 3D seja comprovadamente econômica a longo prazo, os resultados ainda não proliferaram como aconteceria com a moldagem por injeção,’ afirmam em seu site. Presumivelmente, isso foi feito para possibilitar a produção de baixo volume, embora eles provavelmente mudem para a moldagem por injeção assim que o projeto realmente decolar.

E certamente esperamos que sim. Atualmente, a equipe está realizando testes de campo e arrecadando recursos, na expectativa de conseguir o lançamento comercial no final do ano ou início do próximo. Embora esta não seja a solução perfeita para beber água - sólidos, produtos químicos não podem ser filtrados ainda - é um começo perfeito que ajudará tantas pessoas lá fora. Se você estiver interessado em fazer a sua parte ou doar, confira o Site Água é Vida aqui.


Www.3ders.org

Enquanto a impressão 3D está sendo cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D mais transformadora de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Junto com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Claro, isso não depende de papel comum - caso contrário, esta crise humanitária teria sido resolvida há muito tempo. Em vez disso, essas páginas grossas foram inventadas pela química da Universidade McGill e da Universidade da Virgínia, Dra. Theresa Dankovich, e são quase um tipo de filtro de café que mata bactérias. Revestido com nanopartículas de prata, 99% de todas as bactérias cólera, E. coli e tifóide - todos os assassinos que são transportados pela água no mundo em desenvolvimento - são mortos, tornando a água segura para beber. Na verdade, a qualidade da água é comparável à da água da torneira nos Estados Unidos posteriormente. E guardado em um recipiente impresso em 3D que funciona como porta-filtro, é um pacote barato e muito fácil de usar.

De acordo com seus desenvolvedores, um livro simples com vinte páginas tem a capacidade de fornecer água limpa suficiente para uma única pessoa por até um ano. 'O papel de filtro do livro potável vai revolucionar a purificação da água. Custa apenas alguns centavos para produzir, tornando-o de longe a opção mais barata do mercado. Cada filtro é capaz de fornecer a alguém até 30 dias de água limpa. E cada livro é capaz de fornecer água potável a alguém por até um ano ", diz Matt Eastwood, CCO da DDB Nova York.

O fundador da Water is Life, Ken Surritte, acrescentou que a maioria das pessoas no terceiro mundo atualmente nem mesmo percebem que sua água potável está matando-as, então um formato de livro educacional é um meio perfeito para ajudá-las. "Um número impressionante de 3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano de uma doença relacionada à água e, na maioria dos casos, as vítimas não sabiam que a água era imprópria para beber. Portanto, 'O Livro Potável' não é apenas uma ferramenta que purifica a água, ele também ensina o saneamento adequado ', diz ele. A primeira edição, destinada ao Quênia, foi impressa em inglês e suaíli (com tinta comestível, é claro).

A cientista Theresa Dankovich disse ainda que trabalharão em conjunto com as comunidades e organizações locais para estabelecer programas educacionais e ajudar as pessoas da melhor maneira possível. ‘Através de programas integrados de água, saneamento e higiene dirigidos pela comunidade e engajados pela comunidade, a WATERisLIFE está trabalhando para salvar vidas e transformar comunidades. A WATERisLIFE trabalha em estreita colaboração com organizações sem fins lucrativos, governos locais e parceiros para se concentrar em uma abordagem integrada para garantir que famílias, escolas e instalações médicas tenham acesso a água potável, saneamento adequado e programas de higiene ", diz ela.

Excepcionalmente, no entanto, esta é uma iniciativa em que você pode se perguntar por que eles optaram por usar a tecnologia de impressão 3D. ‘A WATERisLIFE escolheu fabricar a caixa de filtro por meio de impressão 3D, embora a impressão 3D seja comprovadamente econômica a longo prazo, os resultados ainda não proliferaram como aconteceria com a moldagem por injeção,’ afirmam em seu site. Presumivelmente, isso foi feito para possibilitar a produção de baixo volume, embora eles provavelmente mudem para a moldagem por injeção assim que o projeto realmente decolar.

E certamente esperamos que sim. Atualmente, a equipe está realizando testes de campo e arrecadando recursos, na expectativa de conseguir o lançamento comercial no final do ano ou início do próximo. Embora esta não seja a solução perfeita para beber água - sólidos, produtos químicos ainda não podem ser filtrados - é um começo perfeito que ajudará tantas pessoas lá fora. Se você estiver interessado em fazer a sua parte ou doar, confira o Site Água é Vida aqui.


Www.3ders.org

Enquanto a impressão 3D está sendo cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D mais transformadora de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Juntamente com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Claro, isso não depende de papel comum - caso contrário, esta crise humanitária teria sido resolvida há muito tempo. Em vez disso, essas páginas grossas foram inventadas pela química da Universidade McGill e da Universidade da Virgínia, Dra. Theresa Dankovich, e são quase um tipo de filtro de café que mata bactérias. Revestido com nanopartículas de prata, 99% de todas as bactérias cólera, E. coli e tifóide - todos os assassinos que são transportados pela água no mundo em desenvolvimento - são mortos, tornando a água segura para beber. Na verdade, a qualidade da água é comparável à água da torneira nos Estados Unidos posteriormente. E guardado em um recipiente impresso em 3D que funciona como porta-filtro, é um pacote barato e muito fácil de usar.

De acordo com seus desenvolvedores, um livro simples com vinte páginas tem a capacidade de fornecer água limpa suficiente para uma única pessoa por até um ano. 'O papel de filtro do livro potável vai revolucionar a purificação da água. Custa apenas alguns centavos para produzir, tornando-o de longe a opção mais barata do mercado. Cada filtro é capaz de fornecer a alguém até 30 dias de água limpa. E cada livro é capaz de fornecer água potável a alguém por até um ano ", diz Matt Eastwood, CCO da DDB Nova York.

O fundador da Water is Life, Ken Surritte, acrescentou que a maioria das pessoas no terceiro mundo atualmente nem mesmo percebem que sua água potável está matando-as, então um formato de livro educacional é um meio perfeito para ajudá-las. "Um número impressionante de 3,4 milhões de pessoas morrem a cada ano de uma doença relacionada à água e, na maioria dos casos, as vítimas não sabiam que a água era imprópria para beber. Portanto, "O Livro Potável" não é apenas uma ferramenta que purifica a água, ele ensina o saneamento adequado também ", diz ele. A primeira edição, destinada ao Quênia, foi impressa em inglês e suaíli (com tinta comestível, é claro).

A cientista Theresa Dankovich disse ainda que trabalharão em conjunto com as comunidades e organizações locais para estabelecer programas educacionais e ajudar as pessoas da melhor maneira possível. ‘Através de programas integrados de água, saneamento e higiene dirigidos pela comunidade e engajados pela comunidade, a WATERisLIFE está trabalhando para salvar vidas e transformar comunidades. A WATERisLIFE trabalha em estreita colaboração com organizações sem fins lucrativos, governos locais e parceiros para se concentrar em uma abordagem integrada para garantir que famílias, escolas e instalações médicas tenham acesso a água potável, saneamento adequado e programas de higiene ", diz ela.

Excepcionalmente, no entanto, esta é uma iniciativa em que você pode se perguntar por que eles optaram por usar a tecnologia de impressão 3D. ‘A WATERisLIFE escolheu fabricar a caixa de filtro por meio de impressão 3D, embora a impressão 3D seja comprovadamente econômica a longo prazo, os resultados ainda não proliferaram como aconteceria com a moldagem por injeção,’ afirmam em seu site. Presumivelmente, isso foi feito para possibilitar a produção de baixo volume, embora eles provavelmente mudem para a moldagem por injeção assim que o projeto realmente decolar.

E certamente esperamos que sim. Atualmente, a equipe está realizando testes de campo e arrecadando recursos, na expectativa de conseguir o lançamento comercial no final do ano ou início do próximo. Embora esta não seja a solução perfeita para beber água - sólidos, produtos químicos ainda não podem ser filtrados - é um começo perfeito que ajudará tantas pessoas lá fora. Se você estiver interessado em fazer a sua parte ou doar, confira o Site Água é Vida aqui.


Www.3ders.org

Embora a impressão 3D seja cada vez mais descoberta como uma ferramenta fantástica para ajudar os necessitados em países em desenvolvimento, por exemplo, por meio de casas impressas em 3D e ferramentas agrícolas, a organização de caridade Water is Life pode ter criado a solução de impressão 3D que mais mudou a vida de todas: tornando a água segura para beber. Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no planeta não têm acesso a água potável, enquanto 1 em cada 5 crianças com menos de 5 anos morre todos os dias devido a doenças transmitidas pela água. Na verdade, mais de 2 bilhões de vidas poderiam ser salvas anualmente simplesmente por meio de água potável. Resumindo, Water is Life visa nada mais do que a meta mais ambiciosa do mundo, e a impressão 3D é uma ferramenta fundamental nesse processo.

Junto com a agência de criação DDB América do Norte, eles criaram algo chamado The Drinkable Book, um livro com páginas reais escritas em qualquer idioma falado no país em que é enviado. Cada uma das páginas grossas é coberta com pontas de água potável e pode ser arrancada para funcionar como um filtro. Colocado em um recipiente impresso em 3D, água contaminada pode ser despejada para torná-lo seguro para beber.

Of course, this doesn’t rely on ordinary paper – otherwise this humanitarian crisis would’ve been solved a long time ago. Instead, these thick pages have been invented by McGill University & University of Virginia chemist, Dr. Theresa Dankovich, and are almost a type of bacteria-killing coffee filter. Coated with silver nanoparticles, 99% of all cholera, E. coli and typhoid bacteria – all killers that are carried in water in the developing world – are killed, making water safe to drink. In fact, the water quality is comparable to tap water in the US afterwards. And kept in a 3D printed container that doubles up as a filter holder, it is a cheap package that is also very easy to use.

According to its developers, a simple book with twenty pages has the ability to provide enough clean water for a single person for up to a year. ‘The Drinkable Book’s filter paper will revolutionize water purification. It costs only pennies to produce, making it by far the cheapest option on the market. Each filter is capable of giving someone up to 30 days’ worth of clean water. And, each book is capable of providing someone with clean water for up to one year,’ says Matt Eastwood, CCO of DDB New York.

Water is Life founder Ken Surritte added that most people in the third world currently don’t even realize that their drinking water is killing them, so an educational book-form is a perfect medium to help them. ‘A staggering 3.4 million people die each year from a water related disease and, in most of the cases, the victims didn’t know the water was unsafe to drink in the first place. Therefore, ‘The Drinkable Book’ isn’t just a tool that purifies water, it teaches proper sanitation, too,’ he says. The first edition, intended for use in Kenya, has been printed in English and Swahili (with edible ink, of course).

Scientist Theresa Dankovich further said that they will be working together with local communities and organizations to set up educational programs and help people as best they can. ‘Through community driven and community engaged integrated water, sanitation and hygiene programs, WATERisLIFE is working to save lives and transform communities. WATERisLIFE works closely with non profit organizations, local governments and partners to focus on an integrated approach to ensure that households, schools and medical facilities have access to safe water, proper sanitation and hygiene programs,’ she says.

Unusually, however, this is one initiative where you can wonder why they chose to use 3D printing technology. ‘WATERisLIFE chose to manufacture the filter box by means of 3D printing though 3D printing is proven to be cost effective on the long run, the results have yet to proliferate as would injection molding,’ they state on their website. Presumably, it was done to make low-volume production possible, though they will probably switch to injection molding once this project really takes off.

And we certainly hope it does. The team is currently conducting field tests and is raising funds, hoping to reach a commercial release at the end of the year or the beginning of the next. While this isn’t the perfect solution for drinking water – solids, chemicals can’t be filtered out yet – it’s a perfect start that will help so many people out there. If you’re interested in doing your bit or donating, check out the Water is Life website here.


Www.3ders.org

While 3D printing is increasingly being discovered as a fantastic tool to help the needy in developing countries, for instance through 3D printed homes and agricultural tools, charity organization Water is Life might have come up with the most life-changing 3D printing solution of all: making water safe to drink. Currently, more than a billion people on the planet don’t have access to clean drinking water, while 1 in 5 children under the age of 5 die each day due to waterborne diseases. In fact, more than 2 billion lives could be saved annually simply through clean drinking water. In short, Water is Life is aiming for nothing more than the most ambitious goal in the world, and 3D printing is a key tool in that process.

Together with creative agency DDB North America, they have come up with something called The Drinkable Book, a book with actual pages written in whatever language is spoken in the country it is sent too. Each of the thick pages is covered with clean drinking water tips, and can be torn out to act as a filter. Placed in a 3D printed container, contaminated water can be poured through it to make it safe to drink.

Of course, this doesn’t rely on ordinary paper – otherwise this humanitarian crisis would’ve been solved a long time ago. Instead, these thick pages have been invented by McGill University & University of Virginia chemist, Dr. Theresa Dankovich, and are almost a type of bacteria-killing coffee filter. Coated with silver nanoparticles, 99% of all cholera, E. coli and typhoid bacteria – all killers that are carried in water in the developing world – are killed, making water safe to drink. In fact, the water quality is comparable to tap water in the US afterwards. And kept in a 3D printed container that doubles up as a filter holder, it is a cheap package that is also very easy to use.

According to its developers, a simple book with twenty pages has the ability to provide enough clean water for a single person for up to a year. ‘The Drinkable Book’s filter paper will revolutionize water purification. It costs only pennies to produce, making it by far the cheapest option on the market. Each filter is capable of giving someone up to 30 days’ worth of clean water. And, each book is capable of providing someone with clean water for up to one year,’ says Matt Eastwood, CCO of DDB New York.

Water is Life founder Ken Surritte added that most people in the third world currently don’t even realize that their drinking water is killing them, so an educational book-form is a perfect medium to help them. ‘A staggering 3.4 million people die each year from a water related disease and, in most of the cases, the victims didn’t know the water was unsafe to drink in the first place. Therefore, ‘The Drinkable Book’ isn’t just a tool that purifies water, it teaches proper sanitation, too,’ he says. The first edition, intended for use in Kenya, has been printed in English and Swahili (with edible ink, of course).

Scientist Theresa Dankovich further said that they will be working together with local communities and organizations to set up educational programs and help people as best they can. ‘Through community driven and community engaged integrated water, sanitation and hygiene programs, WATERisLIFE is working to save lives and transform communities. WATERisLIFE works closely with non profit organizations, local governments and partners to focus on an integrated approach to ensure that households, schools and medical facilities have access to safe water, proper sanitation and hygiene programs,’ she says.

Unusually, however, this is one initiative where you can wonder why they chose to use 3D printing technology. ‘WATERisLIFE chose to manufacture the filter box by means of 3D printing though 3D printing is proven to be cost effective on the long run, the results have yet to proliferate as would injection molding,’ they state on their website. Presumably, it was done to make low-volume production possible, though they will probably switch to injection molding once this project really takes off.

And we certainly hope it does. The team is currently conducting field tests and is raising funds, hoping to reach a commercial release at the end of the year or the beginning of the next. While this isn’t the perfect solution for drinking water – solids, chemicals can’t be filtered out yet – it’s a perfect start that will help so many people out there. If you’re interested in doing your bit or donating, check out the Water is Life website here.


Www.3ders.org

While 3D printing is increasingly being discovered as a fantastic tool to help the needy in developing countries, for instance through 3D printed homes and agricultural tools, charity organization Water is Life might have come up with the most life-changing 3D printing solution of all: making water safe to drink. Currently, more than a billion people on the planet don’t have access to clean drinking water, while 1 in 5 children under the age of 5 die each day due to waterborne diseases. In fact, more than 2 billion lives could be saved annually simply through clean drinking water. In short, Water is Life is aiming for nothing more than the most ambitious goal in the world, and 3D printing is a key tool in that process.

Together with creative agency DDB North America, they have come up with something called The Drinkable Book, a book with actual pages written in whatever language is spoken in the country it is sent too. Each of the thick pages is covered with clean drinking water tips, and can be torn out to act as a filter. Placed in a 3D printed container, contaminated water can be poured through it to make it safe to drink.

Of course, this doesn’t rely on ordinary paper – otherwise this humanitarian crisis would’ve been solved a long time ago. Instead, these thick pages have been invented by McGill University & University of Virginia chemist, Dr. Theresa Dankovich, and are almost a type of bacteria-killing coffee filter. Coated with silver nanoparticles, 99% of all cholera, E. coli and typhoid bacteria – all killers that are carried in water in the developing world – are killed, making water safe to drink. In fact, the water quality is comparable to tap water in the US afterwards. And kept in a 3D printed container that doubles up as a filter holder, it is a cheap package that is also very easy to use.

According to its developers, a simple book with twenty pages has the ability to provide enough clean water for a single person for up to a year. ‘The Drinkable Book’s filter paper will revolutionize water purification. It costs only pennies to produce, making it by far the cheapest option on the market. Each filter is capable of giving someone up to 30 days’ worth of clean water. And, each book is capable of providing someone with clean water for up to one year,’ says Matt Eastwood, CCO of DDB New York.

Water is Life founder Ken Surritte added that most people in the third world currently don’t even realize that their drinking water is killing them, so an educational book-form is a perfect medium to help them. ‘A staggering 3.4 million people die each year from a water related disease and, in most of the cases, the victims didn’t know the water was unsafe to drink in the first place. Therefore, ‘The Drinkable Book’ isn’t just a tool that purifies water, it teaches proper sanitation, too,’ he says. The first edition, intended for use in Kenya, has been printed in English and Swahili (with edible ink, of course).

Scientist Theresa Dankovich further said that they will be working together with local communities and organizations to set up educational programs and help people as best they can. ‘Through community driven and community engaged integrated water, sanitation and hygiene programs, WATERisLIFE is working to save lives and transform communities. WATERisLIFE works closely with non profit organizations, local governments and partners to focus on an integrated approach to ensure that households, schools and medical facilities have access to safe water, proper sanitation and hygiene programs,’ she says.

Unusually, however, this is one initiative where you can wonder why they chose to use 3D printing technology. ‘WATERisLIFE chose to manufacture the filter box by means of 3D printing though 3D printing is proven to be cost effective on the long run, the results have yet to proliferate as would injection molding,’ they state on their website. Presumably, it was done to make low-volume production possible, though they will probably switch to injection molding once this project really takes off.

And we certainly hope it does. The team is currently conducting field tests and is raising funds, hoping to reach a commercial release at the end of the year or the beginning of the next. While this isn’t the perfect solution for drinking water – solids, chemicals can’t be filtered out yet – it’s a perfect start that will help so many people out there. If you’re interested in doing your bit or donating, check out the Water is Life website here.


Www.3ders.org

While 3D printing is increasingly being discovered as a fantastic tool to help the needy in developing countries, for instance through 3D printed homes and agricultural tools, charity organization Water is Life might have come up with the most life-changing 3D printing solution of all: making water safe to drink. Currently, more than a billion people on the planet don’t have access to clean drinking water, while 1 in 5 children under the age of 5 die each day due to waterborne diseases. In fact, more than 2 billion lives could be saved annually simply through clean drinking water. In short, Water is Life is aiming for nothing more than the most ambitious goal in the world, and 3D printing is a key tool in that process.

Together with creative agency DDB North America, they have come up with something called The Drinkable Book, a book with actual pages written in whatever language is spoken in the country it is sent too. Each of the thick pages is covered with clean drinking water tips, and can be torn out to act as a filter. Placed in a 3D printed container, contaminated water can be poured through it to make it safe to drink.

Of course, this doesn’t rely on ordinary paper – otherwise this humanitarian crisis would’ve been solved a long time ago. Instead, these thick pages have been invented by McGill University & University of Virginia chemist, Dr. Theresa Dankovich, and are almost a type of bacteria-killing coffee filter. Coated with silver nanoparticles, 99% of all cholera, E. coli and typhoid bacteria – all killers that are carried in water in the developing world – are killed, making water safe to drink. In fact, the water quality is comparable to tap water in the US afterwards. And kept in a 3D printed container that doubles up as a filter holder, it is a cheap package that is also very easy to use.

According to its developers, a simple book with twenty pages has the ability to provide enough clean water for a single person for up to a year. ‘The Drinkable Book’s filter paper will revolutionize water purification. It costs only pennies to produce, making it by far the cheapest option on the market. Each filter is capable of giving someone up to 30 days’ worth of clean water. And, each book is capable of providing someone with clean water for up to one year,’ says Matt Eastwood, CCO of DDB New York.

Water is Life founder Ken Surritte added that most people in the third world currently don’t even realize that their drinking water is killing them, so an educational book-form is a perfect medium to help them. ‘A staggering 3.4 million people die each year from a water related disease and, in most of the cases, the victims didn’t know the water was unsafe to drink in the first place. Therefore, ‘The Drinkable Book’ isn’t just a tool that purifies water, it teaches proper sanitation, too,’ he says. The first edition, intended for use in Kenya, has been printed in English and Swahili (with edible ink, of course).

Scientist Theresa Dankovich further said that they will be working together with local communities and organizations to set up educational programs and help people as best they can. ‘Through community driven and community engaged integrated water, sanitation and hygiene programs, WATERisLIFE is working to save lives and transform communities. WATERisLIFE works closely with non profit organizations, local governments and partners to focus on an integrated approach to ensure that households, schools and medical facilities have access to safe water, proper sanitation and hygiene programs,’ she says.

Unusually, however, this is one initiative where you can wonder why they chose to use 3D printing technology. ‘WATERisLIFE chose to manufacture the filter box by means of 3D printing though 3D printing is proven to be cost effective on the long run, the results have yet to proliferate as would injection molding,’ they state on their website. Presumably, it was done to make low-volume production possible, though they will probably switch to injection molding once this project really takes off.

And we certainly hope it does. The team is currently conducting field tests and is raising funds, hoping to reach a commercial release at the end of the year or the beginning of the next. While this isn’t the perfect solution for drinking water – solids, chemicals can’t be filtered out yet – it’s a perfect start that will help so many people out there. If you’re interested in doing your bit or donating, check out the Water is Life website here.